Seduce Me: Shall We Dance? (Epílogo do Sam)

Oi oi, pessoal! Crys-chan chegou com um pouco mais de Seduce Me. Espero que gostem! :)

Já fazem dois anos. Dois anos desde que meu avô faleceu, dois anos desde que eu conheci os rapazes... Dois anos desde que Sam e eu compartilhamos nosso primeiro beijo. Pode ter sido forçado, sim, mas ele ainda era meu primeiro e meu último. Eu aprendi a amar esse homem e não tinha dúvidas sobre minhas afeições por ele. Ele pode ter parecido intimidador para alguns, mas por dentro, ele era um amor e era gentil como uma pena. Eu me sentia aquecida cada vez que eu pensava nele, um sorriso seguindo depois.
Mika: Sam...
Assim que a imagem dele apareceu na minha mente, meu coração acelerou. Sam tinha decidido se juntar à força policial e ele tinha usado suas algemas muito bem... Vergonha de lado, ele iria sempre voltar para casa orgulhoso de ter pegado um criminoso ou ter parado uma briga. Eu estava tão orgulhosa dele e sempre o elogiava o suficiente para deixá-lo corado. Ele era tão fofo assim! Ele iria sempre sorrir, contudo, no final. Ele me amava mais que tudo no mundo. Eu estava feliz e eu nunca queria que minha história acabasse. Sem surpresas. Sem problemas. Em um dia livre, entretanto, alguma coisa me surpreendeu. Eu estava limpando a cozinha, cantarolando minha canção favorita do Rise of the Phoenix para mim mesma. O jantar foi rápido, mas ter uma cozinha limpa era importante. Minha mente perambulou para o que aconteceu no jantar. Foi pacífico, mas Sam mal falou uma palavra para mim. Pode ter sido porque ele estava cansado, mas Sam era muito mais falante na hora do jantar. O que fez hoje diferente? Entretanto, assim que eu terminei de limpar o último utensílio, alguma coisa passou por mim como um raio. Eu olhei para trás e tentei ver da minha memória se eu podia reconhecer um detalhe na sombra em movimento rápido, mas eu consegui apenas uma resposta.
Mika: Sam?
Sem resposta. Tinha que ter sido o Sam, enfim. Quem mais poderia fazer isso? Quem mais poderia até mesmo estar na casa? Eu rapidamente lavei minhas mãos e tentei correr na direção que a sombra correu em direção, entrando na sala de jantar. Eu arfei levemente.
Mika: Mas que...
Caída sobre uma cadeira estava uma nota. Pela caligrafia, eu podia dizer que era Sam. Ele tentou escrever legivelmente o suficiente para sua mensagem ser entendida. Ele ainda tinha trabalho a fazer, mas eu li a nota o melhor que pude.
Mika: “Você tem uma surpresa no seu quarto.”
Uma surpresa? O que estava acontecendo? Isso era algum tipo de convite sexual? Ou era uma pegadinha?
Mika: Sam, o que você está fazendo?
Eu decidi ir junto com isso. O que estava me esperando? Seria um Sam desesperado? Seria um presente de algum tipo? Isso não era como o Sam, e ainda tinha o Sam escrito por tudo isso. Ele praticamente escreveu a nota ele mesmo. Eu andei pela entrada e me dirigi para o andar de cima pro meu quarto. Eu senti um par de olhos me assistindo, mas eu o ignorei. Se Sam estava assistindo, então ele iria me assistir seguir suas instruções ao pé da malfeita letra. A porta do meu quarto estava fechada, apesar de eu ter a deixado aberta a última vez que eu saí. Estranho. Eu lentamente a abri, mentalmente preparando para qualquer coisa. Eu não estava preparada o suficiente para o que estava lá. Eu vi um lindo vestido cor de jade posto em minha cama. Ele gentilmente brilhava na luz do quarto, mostrando a graça de seu tecido e design magníficos. Parecia como um vestido de princesa, ainda assim ele era definitivamente um vestido moderno. Ele era como um grande vestido de baile, mas eu não estava indo para um baile. Pisando mais dentro do quarto, eu percebi que minha cabeceira estava coberta em diferentes joias e acessórios. No chão, havia um par de lindos saltos de jade que brilhavam na luz do quarto.
Mika: Sam, se você está por aqui, o que está acontecendo?
Eu tentei falar, esperando que ele estivesse perto para me ouvir. Eu não ouvi uma resposta.
Mika: Sam, o que está acontecendo?
Isso era além de qualquer coisa que Sam faria. Eu nunca poderia imaginá-lo colocando isso para mim, ainda meu coração palpitou ao pensamento possivelmente ser bastante verdadeiro. Minha mente começou a imaginá-lo me vendo nesse vestido. Seu rosto iria ficar vermelho, mas ele me daria aquele bobo sorriso e me chamar de linda. Meus lábios curvaram em um sorriso muito feliz ao pensamento fantasioso. Eu pisei em direção ao vestido e gentilmente o levantei. Ele era perfeitamente feito para mim; a costura era personalizada sem marca na gola. Eu corei descontroladamente.
Mika: Quando isso...
O que me distraiu foi uma nota caindo do vestido no chão. Eu rapidamente a peguei e a li. Novamente, estava na escrita desleixada de Sam.
Mika: “Por favor, se vista e espere para ser escoltada de volta ao andar de baixo.”
Eu encarei a nota em completa confusão. Esperar para ser escoltada? O que isso significava? Nós estávamos indo a algum lugar? Essa coisa toda me deixou com tantas perguntas que eu comecei a repensar ter seguido a sombra da cozinha.
Mika: Ele... É melhor ele explicar no fim disso tudo...
Eu murmurei antes de lentamente me despir e deslizando para o vestido. Era realmente perfeito; do tamanho certo e como de princesa. Um rápido zíper e repentinamente eu era da realeza. Eu olhei ao espelho para mim mesma e não pude parar de encarar. Eu realmente parecia real.
Mika: Uau...
Eu encarei a mim mesma. Como eu era capaz de parecer assim por simplesmente colocar um vestido? Eu lentamente comecei a adicionar acessórios e algumas das peças de joias. Uma vez que eu coloquei os saltos, eu senti que o mundo ao meu redor era quase sonho demais para ser real. Isso era do Sam? Uma pequena batida bateu em minha porta e eu rapidamente corri para abri-la. Eu encarei enquanto James, vestido em seu traje de servo, cumprimentou-me e estendeu um braço para mim. Ele estava dentro nisso??
Mika: James, o que está acontecendo??
James não respondeu, simplesmente sorrindo para mim e assentindo para eu pegar seu braço. Eu lentamente peguei-o, ainda mais incerta do que estava acontecendo. Ele guiou-me para a entrada, onde Erik, Matthew, e Damien esperavam por nós em seus trajes de servo também. Eu agarrei o braço de James mais apertado, agora MUITO nervosa. O que. Estava. Acontecendo? Nós descemos as escadas antes de James gentilmente abaixar meu braço e juntar-se aos seus irmãos. Tudo estava lentamente tornando-se um sonho de conto de fadas e minha mente teve um tempo difícil amarrando-se ao redor disso. Antes que eu pudesse falar, entretanto, os rapazes curvaram suas cabeças e levantaram seus braços em união na direção do arco da sala de jantar. Eu virei minha cabeça e engasguei. Vestido em um traje de príncipe extremamente lindo estava Sam, encarando-me com ambos uma expressão surpresa e um rubor em suas bochechas. Eu senti um rubor correr em minha própria face à visão de Sam. Ele parecia REALMENTE lindo e meu coração estava acelerando apenas por olhar para ele. Isso tinha que ser um sonho. Sam engoliu em seco silenciosamente antes de se aproximar e estender sua mão para mim. Eu a encarei, então lentamente alcancei-a e coloquei minha mão na dele. Sam sorriu antes de gentilmente levá-la aos seus lábios. Sua mão estava tremendo. Por quê?
Sam: Você está incrível, heh...
Eu encarei Sam enquanto ele me olhava com seus lábios em minhas articulações. Meu rubor ficou mais quente em meu rosto, fazendo-o rir levemente e ficar ereto. Ele não soltou minha mão, entretanto, e gentilmente puxou-me em sua direção. Eu olhei para Sam enquanto ele sorria e descansava uma mão em minha cintura, levantando a mãos que ele estava segurando ao nosso lado. Eu naturalmente descansei uma mão em seu ombro, levantando uma sobrancelha. Então a música começou a tocar. Era uma música que eu reconheci e tornou-se a favorita pessoal do Sam, apenas tocada no piano. Eu olhei na direção do som, mal vendo Erik tocando o piano portátil no canto do cômodo antes de sentir Sam apertar seu abraço em mim, fazendo-me olhar de volta para ele.
Sam: Bem. Devemos dançar?
Eu encarei, dizendo cada nervo dançante em meu corpo que aquilo era, realmente, real, antes de assentir para Sam. Como um conto de fadas, ele e eu começamos a dançar em quase perfeita união. Ele gentilmente guiou-me ao redor do salão, valsando comigo com um sorriso terno em seu rosto. Eu não pude evitar sorrir de volta, apesar de minha mente estando completamente perdida no que estava acontecendo. O sorriso dele sempre fez tudo bem comigo. Cada passo que nós demos foi perfeitamente sincronizado com a música. Eu não duvidei que Sam tivesse essas habilidades porque ele era um íncubo, ainda assim parecia não incaracterístico dele ser capaz de ser tão... como um príncipe.
Mika: Sam, o que está acontecendo?
Sam: Nós estamos dançando. O que isso parece, estúpida?
Mika: Nós estamos dançando sim, mas—
Antes que eu pudesse continuar, o cômodo lentamente começou a derreter e ficar mais escuro. Sam continuou me guiando pela dança enquanto o cômodo ao nosso redor começou a se transformar no céu noturno. As estrelas estavam brilhantemente acesas com a lua sendo a maior luz no céu. Eu me senti agarrar mais forte em Sam antes de olhar ao redor. Nós estávamos dançando no céu, sob a luz da lua. Nossos pés tocaram o ar como se fosse meramente o chão enquanto nós valsamos a música ecoada. Falando em ar, eu levemente olhei para baixo para ver a mansão longe abaixo de nós. Nós estávamos MUITO alto no céu. Eu não pude evitar apertar meu aperto novamente em Sam, quem riu em resposta.
Mika: Sam!
Sam: O quê?
Mika: N-Nós estamos no—
Sam: Nós estamos no céu. Sim, eu sei, estúpida.
Mika: Mas e se—
Sam: Eu prometo que não vou te deixar cair.
Eu olhei para Sam para vê-lo com uma expressão séria. Nossa dança se tornou um simples balançar enquanto ele gentilmente moveu sua mão em minha cintura para acariciar minha bochecha. Eu naturalmente fechei meus olhos e aninhei em sua mão enluvada.
Sam: Eu nunca deixaria você cair. Eu estarei ao seu lado, sempre. Eu protegerei você com minha vida...
As palavras dele ecoaram pelo meu corpo, fazendo meu coração sentir quente e leve. Eu me senti incrivelmente feliz que ele estava desse jeito. Eu quase não queria perguntar mais sobre o que estava acontecendo. Tudo parecia perfeito demais que mesmo a menor dúvida poderia quebrar esse sonho. Eu não queria que esse sonho acabasse se isso fosse um. Sam gentilmente guiou-me de volta para a dança, sorrindo mais uma vez para mim.
Mika: Onde você aprendeu como dançar?
Sam soltou uma pequena risada e girou-me antes de me retornar a nossa valsa.
Sam: James me ensinou. Demorou muito, acredite em mim, mas eu acho que eu entendi. Não é tão difícil.
Mika: Você é um dançarino incrível...
Minhas palavras renderam-no sem palavras. Ele me encarou e corou enquanto tentava continuar nossa dança.
Sam: Você é tão importante pra mim, sabe?
Mika: E você é importante para mim, Sam.
Sam: Eu digo isso, mesmo. Ninguém nunca me fez sentir desse jeito. Nunca. Eu nunca nem pensei que eu estaria assim, mas...
Mika: Sam?
Logo, Sam lentamente nos parou de dançar, deixando-nos ficar em pé no céu noturno como se nada mais importasse. Sam me encarou, um olhar de pura seriedade cobriu seu rosto.
Sam: Eu... Eu te amo muito, ok? Você me faz sentir como um homem... não um monstro... Você é tão importante pra mim... Eu só...
Meu coração estava batendo mais rápido que eu pensei possível. Sam gentilmente levantou meu queixo e se inclinou, deitando sua testa contra a minha.
Sam: Eu quero ser digno de você...
Mika: Você é, Sam... Eu te amo, também...
Sam fechou seus olhos e sorriu. Eu pude sentir meu coração quente e meus olhos começaram a marejar. Ele era tudo o que eu sonhei, tudo o que eu queria, tudo o que eu precisava. Eu o amava. Sam então lentamente levantou minha mão esquerda e beijou sobre meu dedo anelar. Por um segundo, eu o ouvi rosnar levemente antes de sussurrar.
Sam: Cara... Dane-se a tradição humana. Eu sou um demônio.
Mika: Huh—?
Eu assisti enquanto Sam beijou as costas da minha mão, então sobre meu pulso. Eu pude sentir minha energia gentilmente circular e vibrar ao toque de seus lábios. Eu assisti enquanto um verde muito sutil começou a se desenhar sobre minha mão, quase como tinta aquarela, como correntes. Ele circulou ao redor do meu pulso e continuou a circular ao redor de minha mão. Uma, duas, três vezes. Na quarta, ele amarrou-se ao redor da base do meu dedo anelar. As marcas começaram a brilhar gentilmente antes de desaparecer em minha pele. Em meu dedo anelar, entretanto, apareceu um anel de ouro com esmeraldas e diamantes. Ele brilhava no luar, refletindo seu brilho brilhante às várias estrelas que nos cercavam. Eu olhei para Sam, quem tinha um pequeno sorrisinho.
Sam: Se você não disser sim para se casar comigo, eu nunca vou te perdoar.
Eu instantaneamente comecei a chorar, sentindo meu corpo inteiro aquecer em alegria. Sam segurou minhas mãos em seu peito, deixando seu sorrisinho derreter em um sorriso genuíno.
Sam: Mas sim... quer se casar comigo? Eu quero ser seu e ter você como minha pra sempre... Eu sei que eu não tô num joelho ou seja o que for, mas eu sou um maldito demônio então tipo—
Eu não deixei ele terminar. Eu instantaneamente pulei e envolvi meus braços ao redor dele, beijando-o profundamente. Ele arfou contra meus lábios, antes de lentamente envolver seus braços ao meu redor e me beijar de volta tão quanto profundamente. Cada pedaço de seu amor mostrou-se para mim naquele beijo. Eu senti como se eu estivesse no céu, apenas beijando-o e estando em seus braços. Ele era com quem eu queria estar junto e eu iria continuar a amá-lo e ser sua pelo resto de nossos dias. Assim que nós gentilmente nos afastamos, eu sorri, lágrimas ainda gentilmente rolando pelas minhas bochechas.
Mika: Sim, Sam. Eu vou casar com você.
Sam sorriu largamente antes de me abraçar perto. Seu abraço era apertado e eu pude sentir ele quase estremecer em pura alegria. Ele estava tão feliz quanto eu.
Sam: Eu te amo.
Mika: Eu te amo, também.
E esse foi meu felizes para sempre.
Créditos:
Escrito por Michaela Laws.
Arte por Camille Ruley e Badriel.
Música por Christopher Escalante.
Dublador Participante: Alejandro Saab (Sam).
Este foi o epílogo do Sam. Até a próxima! :)

Comentários

Mais Vistas ♥