17 de junho de 2017

[SWD] Wizardess Heart: Cerim (capítulo 2)

Oi oi, pessoal! Crys-chan voltou com mais Wizardess Heart. Espero que gostem! :)

(Série Princesa de Cristal) Cerim – Dia 2: A Cantora do Sonho
Mais uma vez, eu estava numa floresta que não reconhecia. ...mas diferente de ontem, era calma, quieta, e linda.
Princesa Misteriosa: Eks! Apresse-se, por aqui!
Eks: Por favor, espere...! É perigoso para você correr assim!
Eks estava chegando por trás com uma expressão perplexa em seu rosto.
Princesa Misteriosa: Eks! Quando é apenas nós dois, nós não somos um cavaleiro e uma princesa – somos apenas Eks e Saella, não somos?
Eks: Ainda...
Parecendo ainda mais aturdido, Eks coçou uma bochecha vermelha ardente.
Princesa Misteriosa: Por favor, Eks. Deixe-me esquecer, só por um pouco de tempo... esquecer que eu sou uma princesa...
Eks: Isso... Isso não é justo.
Eks soltou um suspiro e olhou para mim.
Eks: Princesa... Não, Saella...
Saella: Eks... você é o único que eu vejo...
Eks: Isso não pode ser... Nós vivemos em dois mundos diferentes. Além disso...
Saella: Como isso importa? Eu... Eu amo você.
Eks: Saella... Por que você deve me seduzir assim?
Eks suavemente colocou sua mão em minha bochecha e aproximou seu rosto.
Saella: ...Eks.
Então, nossos lábios se encontraram.
Liz: ...!
Meus olhos se abriram. Ao invés da visão borrada com a qual eu estava acostumada depois de acordar, eu podia ver o teto com perfeita clareza.
Liz: ... Eu estava sonhando?
Eu me levantei e coloquei minha mão sobre minha testa.
Liz: Eu tive aquele sonho de novo...
(Por que eu tive o mesmo sonho...?)
Liz: E naquele sonho, eu...
Apenas me lembrar do que aconteceu no meu sonho fez meu rosto parecer que estava em chamas.
Liz: E-Eks e eu estávamos prestes a... b-beijar...
Quando eu disse em voz alta, minha vergonha alcançou seu limite e eu cobri meu rosto.
(Por que eu continuo sonhando com ele...?! Eu devo ter ficado louca...)
Liz: Ahhh! O que eu estou fazendo?
Eu estapeei meu rosto para me ajudar a me recompor.
Liz: Eu tenho que me controlar! Hoje é meu primeiro dia na escola! Certo, eu posso fazer isso!
Tendo me empolgado, eu deslizei para fora da cama e abri as cortinas. Eu respirei fundo o ar do lado de fora e exalei.
Liz: Hoje vai ser um bom dia, eu sei disso.
Amelia: Bem, eu vou para minha sala de aula.
Liz: Tudo bem!
Amelia: Liz, você pode querer esperar por aqui, alguém virá buscar você.
Liz: Okay.
Amelia: Te vejo no dormitório!
Liz: Obrigada, Amelia!
Amelia acenou de volta para mim enquanto subia correndo as escadas.
Liz: Então, alguém virá me buscar, huh...?
Eu corri meus olhos pela área. Estudantes começaram a entrar pela grande porta na minha frente.
(Há tantas pessoas... A academia está explodindo com estudantes...! E todo mundo aqui é um futuro feiticeiro...)
Eu vagamente encarei a multidão.
???: Eu assumo que você é Liz Hart?
Liz: S-Sim?!
Eu me mexi para virar à voz atrás de mim. Lá havia um homem com lindo cabelo dourado. Seus olhos afiados e tensa atmosfera me forçou a engolir em seco.
Klaus: Eu sou Klaus Goldstein, um prefeito aqui na academia. Eu vim escoltar você.
Liz: O-Oh, prazer em conhecê-lo!
Eu não perdi tempo me curvando em saudação.
Liz: U-Um... você disse que era um prefeito...?
Klaus: Um prefeito é um representante dos estudantes. O líder do corpo estudantil. Prefeitos gerenciam estudantes, executam eventos, e dão aulas algumas vezes. Lembre-se.
Liz: C-Certo...
(Ele é realmente... como eu digo isso... autoritário? Mas...)
Esse rosto nobre, cabelo magnífico, pele de porcelana...
(Ele certamente é lindo...)
Klaus: O que você está fazendo? Venha, nós estamos indo.
Liz: S-Sim, senhor!
(Mas ele é meio assustador...!)
Klaus: Aqui estamos.
Prefeito Klaus parou na frente de uma larga porta.
Liz: O que é esse lugar...?
Klaus bateu à porta duas vezes.
???: Entre.
Eu ouvi uma voz masculina grave e abafada de dentro.
Klaus: Obrigado.
Klaus saudou antes de entrar. As dobradiças soltaram um rangido enferrujado quando ele empurrou. Eu entrei no cômodo depois de Klaus e percebi um homem de pé.
Liz: V-Você é...!
De pé lá estava o diretor da escola e um grande mago, Randolph.
Liz: Diretor Randolph...!
Randolph: Bem-vinda, Liz. Obrigado por trazê-la aqui, Klaus.
Klaus: De jeito nenhum...
???: Vocês dois, venham aqui.
Ao lado do diretor, estava outro homem com cabelo preto e uma expressão severa. Ele me deu a impressão de que era muito difícil de se aproximar dele. Então, como fui dita, eu andei na frente deles.
Liz: P-Prazer em conhecê-lo! Ob-Ob-Ob-Obrigada p-p-p-por ac-aceitar minha aplicação...!
(Gahh... por que eu estou gaguejando tanto...?!)
Randolph: Hahaha...! Ah, nós temos uma engraçada em nossas mãos, parece.
Liz: E-Eu sinto muito...!
(Oh, que constrangedor... Eu não posso acreditar que estraguei tudo assim na frente do diretor...!)
Meu rosto ficou vermelho de vergonha num instante.
Randolph: Permita-me oficialmente receber você à Academia Real de Magia Gedonelune. Eu calorosamente recebo você do fundo de meu coração.
Liz: Muito obrigada.
Eu profundamente curvo minha cabeça.
Randolph: Eu sou Randolph, o diretor dessa academia. E de pé ao meu lado está...
Schuyler: Eu sou um professor aqui, pelo nome de Conrad Schuyler.
Liz: Prazer em conhecê-lo!
Eu profundamente me curvo novamente.
Randolph: E você já conhece Klaus, correto?
Liz: Sim...
Randolph: Agora, a razão pela qual eu convidei você aqui hoje... ...foi para, é claro, explicar algumas coisas que você precisa saber para frequentar essa escola.
Liz: Certo.
Randolph: Primeiro, sobre o sistema de companheiros.
Liz: ...Sistema de companheiros?
Randolph: Certo. Companheiros são pares escolhidos aleatoriamente entre estudantes. Bem, para ser simples, um companheiro é seu parceiro.
Liz: Meu... parceiro...
Schuyler: Dois estudantes com a possibilidade de terem influências positivas um no outro são escolhidos como companheiros uma vez que seus emblemas da escola reagem um ao outro.
Liz: Reagem...?
Klaus: Ambos seus emblemas devem brilhar.
Liz: Ohh...!
Randolph: Os dois escolhidos para serem companheiros estão, essencialmente, juntos para tudo. Se um recebe avaliações e notas ruins, o outro é igualmente afetado.
Liz: O quê?!
Schuyler: É por isso que aço deve afiar aço, e os dois devem trabalhar juntos para melhorar um ao outro.
Liz: E-Espere, isso significa que... se minhas notas são ruins, as notas de meu companheiro caem...?
Randolph: Exatamente.
Liz: Isso é... muita pressão.
Randolph: Haha, bem, você tem que trabalhar duro para dissipar tal pressão.
Liz: ...Eu vejo.
Randolph: Entretanto, companheiros não são facilmente encontrados. A maioria dos estudantes não encontram os deles até a graduação.
Liz: Sério?!
Randolph: De fato, então não há razão para se preocupar.
Liz: Isso é um alívio...
Randolph: E isso é tudo que eu tenho a dizer sobre companheiros. Alguma pergunta?
Liz: Diga, diretor... Não é sobre o sistema de companheiros, mas... há algo sobre o que estou curiosa.
Randolph: E o que isso pode ser?
Liz: Por que uma feiticeira novata como eu foi aceita?
Randolph: Hmm...
Diretor Randolph sorriu e deu um tapinha leve em minha cabeça.
Randolph: Ouça, Liz. O que você pode ver não é tudo que há.
Liz: O que você quer dizer com isso?
Randolph: Liz, eu devo avisar você de uma coisa. Só fazer perguntas não te fará crescer.
Liz: ...C-Certo. Eu darei meu melhor para graduar...
Schuyler: Hmmm... Graduar, você diz?
Klaus: ... Espere, não me diga que você não sabe de nada?
Liz: Huh?
Randolph: Liz. Veja mais perto sua carta de aceitação.
Liz: O quê...?
Eu peguei minha carta de aceitação de minha mochila apressadamente.
Liz: E-Ei...!
Quando eu olhei com muito esforço, eu percebi a palavra provisório no lado de cima da carta de aprovação.
Liz: Provisório?!
Randolph: Você irá provisoriamente frequentar essa academia nos próximos treze dias. Depois disso, você receberá um teste para decidir se é adequada para permanecer ou não.
Liz: Um teste...?
Randolph: De fato. Nós usaremos a Balança do Julgamento para determinar. Apenas aqueles que passam o teste da balança são permitidos a oficialmente se matricularem.
Liz: Então eu não sou uma estudante oficial ainda...?
Randolph: Correto. Seu destino será decidido depois dos próximos treze dias.
Liz: Treze dias...
(Eu me pergunto se eu posso aguentar...?)
Randolph: Ouça, Liz. Se você seguir seu coração, o caminho irá se abrir.
Liz: Seguir meu coração...?
Klaus: Bem, vá em frente e faça seu melhor.
Liz: Ugh...
(Eu sinto que já ouvi isso em algum lugar antes...)
Schuyler: A seguir, eu direi a você sobre conduta proibida. Sair à noite é estritamente proibido. Além disso, ir para a Floresta do Leste, onde a Torre do Sofrimento está, é sempre proibido.
Liz: A Torre do Sofrimento?! Aquela do conto de fadas sobre o Dragão do Tempo?!
Schuyler: Conto de fadas?
Liz: Huh...? Não é um conto de fadas?
Randolph: Liz, não é um conto de fadas, mas sim passado.
Liz: Huh?! Sério?! Realmente aconteceu?!
Randolph: Haha, bem, é passada adiante como um conto de fadas em algumas áreas.
Schuyler: O diretor é um dos Três Magos que protegem a torre.
Liz: O diretor é?!
Minha boca ficou aberta em completo choque.
Randolph: Mais ou menos.
O diretor riu com uma leve piscadela.
(T-Tão irreverente...!)
Schuyler: Além do mais, o uso de magia negra, assim como a pesquisa e aprendizagem de tal magia, é banido.
Liz: Magia negra...
Schuyler: Bem, essa é a lei do país. Eu nem mesmo tenho que explicar.
Liz: É claro que não.
Randolph: Agora, deixe-me lhe fazer uma última pergunta. O que é magia para você?
Liz: O quê...?
(Eu nunca pensei nisso antes... Huh. O que é magia para mim...?)
Já que nada veio à mente, eu permaneci quieta.
Randolph: Sem resposta?
Liz: Eu sinto muito...
Randolph: Está tudo bem por agora. Você ainda tem muito tempo. Leve seu tempo ponderando a pergunta, encare sua própria magia.
Liz: Eu devo... Ufa... Eu estava tão nervosa...
Klaus: ...
Liz: U-Um... Prefeito Klaus?
Klaus: O quê?
Liz: Onde nós estamos indo...?
Klaus: Para sua classe.
Liz: Minha classe...?
Klaus: Essa academia está separada em 5 graus e 4 classes. Serpenteer de sabedoria. Potestas de poder. Fortitudo de coragem. E Will Ingenious, a quarta classe que apenas alguns gênios são capazes de entrar. Você é organizada em classes dependendo de suas habilidades.
Liz: Ohh...!
Klaus: E sua classe é aqui.
Klaus parou na frente de uma sala de aula.
Klaus: Você está em Fortitudo. Aqui é onde você recebe suas lições.
Liz: Entendido!
Klaus: Esse é o mais longe que eu vou. Faça seu melhor.
Klaus então saiu andando rapidamente.
Liz: ...Fazer meu melhor, huh?
(Seu tom foi bem rigoroso...)
Liz: Certo... hora de entrar.
Eu engoli em seco e estendi minha mão para a porta.
Liz: C-Com licença...
Eu quietamente abri a porta e entrei. A sala estava cheia de estudantes, todos agradavelmente conversando. Ninguém pareceu me notar.
Liz: ...
(M-Meio difícil de entrar...)
???: Ei, você é uma nova estudante?!
Liz: H-Huh...?
De repente, um rapaz com cabelo verde me chamou.
Liz: S-Sim...
Luca: Eu sabia! Eu sou Luca. E você é?
Liz: Eu sou... Liz.
Luca: Liz! Entendi! Prazer em conhecê-la!
Liz: Sim, prazer em conhecê-lo também.
Luca: Sabe, havia um rumor sobre um estudante transferido, mas quem teria esperado uma garota assim tão fofa?
Liz: F-Fofa...?!
Luca: Eu adoraria que nós ficássemos mais próximos. Vem, vamos fazer algo especial alguma hora.
Liz: E-Eu prefiro que não...
Luca: N-Não...?! Dói ouvir isso...!
Liz: O-Oh, não, não é isso, é só que... quando você diz especial, eu...
Luca: Não? Você tem um namorado?
Liz: Bem... não, mas...
Luca: Tem alguém que gosta, então?
Liz: Bem...
O rosto de Eks brilhou por um momento.
Liz: N-Não...! Não, eu não tenho!
Luca: Então eu ainda tenho uma chance, certo?
Liz: H-Huh...? E-Espere...!
(Q-Que irresponsável...!)
???: É o bastante, Luca. Você está a incomodando.
Naquele ponto, alguém interveio e interrompeu.
Liz: Huh...? P-Prefeito Klaus?!
Klaus, quem eu pensei que tinha saído por outro caminho há um momento, repentinamente reapareceu.
Liz: Por que você...?
Elias: E-Eu não sou Klaus! Meu nome é Elias, Elias Goldstein.
Luca: Pffft! Ela achou que você era o Imperador!
Elias: Luca! Não ria de mim!
Liz: Espere... então você não é Prefeito Klaus?
Luca: Nah, não esse cara. Esse é Elias, Klaus é o irmão dele. Eles são um par de super elites.
Liz: Irmãos de elite, huh...?
Luca: Nunca ouviu o nome Goldstein?
Liz: E-Espere, você quer dizer... a família que é famosa por itens mágicos? Aquela Goldstein?
Luca: É, o primeiro feiticeiro a trazer itens mágicos ao mundo. Eles são da famosa família Goldstein.
Elias: Luca, é o bastante!
Luca: Por que não? Ela é nova na academia, nós temos que ensiná-la muitas coisas. Você não concorda, Príncipe Elias?
Elias: O qu...! Eu te disse pra parar de me chamar de Príncipe!
Luca: Tudo bem, tudo bem.
(Esses dois... não se dão bem?)
Então, um rapaz com um lobo aparece.
???: Esse é meu assento. ...Você poderia se mover?
Liz: Oh! D-Desculpe!
Luca: Ei, nós não temos uma tabela de assentos.
???: Mas... Eu gosto daqui.
Elias: Bom dia, Yukiya.
Yukiya: Bom dia.
Liz: Oh, então seu nome é Yukiya. Eu sou Liz.
Yukiya: Liz...? Quem é você?
Liz: Eu sou uma estudante transferida, entrei na escola hoje.
Yukiya: Mesmo...? Bem, é bom conhecê-la.
Ele então caiu na mesa.
Liz: Um, ei... É um prazer conhecê-lo...
Yukiya: ...
(Ele está... bravo? Talvez ele esteja de mau-humor...?)
Elias: Não se preocupe com isso. Yukiya é geralmente assim.
Liz: O-Okay...
Meus olhos mudaram para o logo sentando ao lado dele.
Elias: Não se preocupe, ele é legal. Esse é o familiar de Yukiya.
Liz: Ohh... Uau, ter um lobo como um familiar realmente é impressionante. É um prazer conhecê-lo também, Sr. Lobo.
O lobo virou seu rosto sem uma palavra.
Liz: Guh...
(Não gosta de mim...?)
Elias: Não há assentos designados, então você pode escolher qualquer assento que quiser.
Liz: Eu vejo, obrigada.
Eu estava prestes a escolher meu assento. Um rosto familiar entrou na sala de aula.
Liz: Oh...! Cerim!
Cerim: Hmm...?
Cerim percebeu e se aproximou de mim.
Cerim: Liz?
Elias: O quê, você conhece Cerim?
Liz: Sim, eu aconteci de me encontrar com ele e ele me mostrou ao redor.
Cerim: Que coincidência. Então nós estamos na mesma classe?
Liz: Parece que sim.
Cerim: Bem, mais uma vez, é um prazer conhecê-la.
Liz: O mesmo aqui, Cerim.
Ronny: Me dê uma folga! Por que você está aqui?!
Ronny apareceu de trás.
Liz: Ugh...
(Lá está ele...!)
Ronny: Por que eu tenho que ver seu rosto todo dia?!
Liz: Você me leu!
Cerim: Haha...
Cerim abaixou seu rosto e riu para si mesmo.
Liz: Ngh...!
(Ele está rindo de mim novamente...!)
Elias: Já está na hora da aula começar.
Liz: Oh, sim!
Luca: Bem, já é hora de eu ir...
Luca saiu da sala de aula.
Liz: Huh...? Nós não estamos na mesma sala...?
Elias: Ele está cabulando a escola.
Cerim: Que tal você parar de cabular aulas? Você vai perder um grau.
Luca: Perder um grau, huh? Isso não soa mal. Eu conseguirei ficar aqui por quanto tempo quiser!
Elias: Luca! Isso é o bastante...!
O sino de início para a aula tocou.
Luca: Bem, até mais!
Luca saiu correndo num instante.
Liz: ...Ele é sempre assim?
Elias: Mais ou menos...
Cerim: Sim, isso é o que nós vemos todo dia.
Liz: Eu vejo...
(Ele é inacreditável...)
Elias: Bem, meu assento é ali, então te verei mais tarde.
Elias voltou ao seu assento.
Cerim: Eu acho que sentarei aqui. E você?
Liz: Bem, já que está livre... importa-se se eu sentar ao seu lado?
Cerim: É claro. Eu não me importo.
Liz: Obrigada!
Cerim: Sem problema.
Liz: Vamos ser amigos!
Cerim: Claro.
Ronny: Saia daqui! Você vai bagunçar a lição se estiver ao nosso lado!
Liz: Q-Qu...!
Cerim: Ronny, fique quieto.
Ronny: Oh, por...!
Cerim: Eu estava realmente surpreso em ver que você estava na mesma classe.
Liz: *Risadinha* Eu também! Eu estou feliz, enfim.
Cerim: Sobre o quê?
Liz: Que estamos na mesma classe! É sempre legal ter amigos por perto.
Cerim: Bem, eu acho...
O sorriso suave de Cerim me recordou do sorriso de Eks.
Liz: ...!
Quando eu me lembrei disso, minhas bochechas rapidamente ficaram vermelhas.
(Caramba... Por que eu iria me lembrar de Eks...?! O que eu estou fazendo...?)
Eu sacudi minha cabeça para tirar o rosto de Eks de minha mente.
(Eu tenho que focar na lição...!)
Bem então, a porta se abriu e um rosto familiar entrou.
Liz: Huh...?! Diretor?!
Era o Diretor Randolph.
(Por que o Diretor está aqui...?)
Randolph: Bem, vamos começar a lição de hoje...
O Diretor olhou ao redor da sala de aula. Ele me encontrou e sorriu brilhantemente.
Randolph: Ah, nossa estudante transferida. Obrigada pela visita nessa manhã.
Liz: O-Oh, é claro...!
Randolph: Por que a expressão surpresa?
Liz: O-Oh, é só que... Eu estou me perguntando por que você está ensinando uma lição...
Randolph: Você não sabe? Em nossa escola, o Diretor também está encarregado de certos assuntos. Eu estou encarregado de Magia Contratante, História Mágica, Magia de Barreira, e Ecologia de Criatura Mágica. Eu estou ansioso por nossas aulas juntos.
Liz: E-Eu também...!
(Uau, até o diretor ensina lições... E aqui eu pensava que o diretor iria apenas sentar em sua cadeira e assinar documentos.)
Randolph: Agora, a lição de hoje é história. Nós falaremos sobre uma elfa lendária que viveu cem anos atrás.
Liz: Uma elfa lendária...
Randolph: Ela é dita ser a primeira dos cantores de feitiço e ficou conhecida como a Cantora do Milagre.
Liz: Cantores de feitiço...?
Randolph: Vamos revisar. Como os cantores de feitiço lançam seus feitiços? Alguém se lembra? Liz?
Liz: Com músicas...eu acho?
Randolph: Está certo! Bem respondido. Eu vejo que você leu. Continue assim.
Liz: S-Sim, senhor!
(Eu meio que adivinhei, mas estou feliz que acertei...)
Randolph: A Cantora do Milagre ostentava grande poder mágico. Desde seu nascimento, ela sabia que poderia infundir suas músicas com magia e usou seu poder para ajudar as pessoas. Eventualmente, ela decidiu espalhar seu poder para ainda mais pessoas. Ela tentou herdar seu poder para pessoas com talento mágico. Agora, vocês se lembram que fadas não gostam de entrar em contato com humanos? Ela conseguiu ultrapassar essa dificuldade, atravessando oposição e fez contato com humanos. Então, ela criou a oportunidade para humanos infundirem suas músicas com poder mágico, pavimentando o caminho para os cantores de feitiço de hoje. Agora, não é uma tarefa fácil se tornar um cantor de feitiço. De fato, seus números no mundo estão diminuindo. Há apenas um nessa escola.
Liz: Um...!
(Uau...)
Randolph: Entretanto, pode haver alguns de vocês com o talento nessa classe... Então você pode querer dar uma tentativa.
(Um cantor de feitiço...? Eu não acho que sou uma...)
Tendo terminado pelo dia, todo mundo estava preparando para voltar a seus dormitórios.
Liz: ...Para onde Cerim foi?
Cerim estava sumido desde as lições da tarde.
Elias: Olá, Senhorita Hart.
Liz: Oh, Elias!
Elias: Como foi seu primeiro dia de escola?
Liz: Difícil demais... Tomou tudo o que eu tinha só para acompanhar...
Elias: Bem, se você não se esquecer de ler adiante e revisar, você será capaz de acompanhar com facilidade.
Liz: S-Sério...?
(Eu não acho que vou, enfim...)
Liz: Oh, é mesmo, há algo que eu queria perguntar.
Elias: O quê?
Liz: Eu não vi Cerim desde essa tarde. Você sabe onde ele está?
Elias: Oh, ele? Ele geralmente não vem para as lições da tarde.
Liz: Sério? Como Luca?
Elias: Não, ele não realmente cabula aulas. Ele tem permissão da escola.
Liz: Da escola...? Como assim?
Elias: Não posso dizer que conheço os detalhes. Ele não fala muito.
Liz: Ohhh...
Elias: Bem, só não pergunte muito sobre isso a ele. Ele não parece que quer falar sobre isso.
Liz: Certo...
(Eu me pergunto por quê... Eu estou tão curiosa...)
Liz: Ufa... Eu estou morta...
(Eu fiz alguns amigos e me diverti, mas as lições foram realmente difíceis... Eu posso realmente passar aquele teste em treze dias...?)
Quando eu andei pela estrada com o pôr do sol em minhas costas...
???: Liz!
Alguém me chama por trás, dando-me um tapinha no ombro.
Liz: Huh...?
Eu me virei para ver Guy lá.
Liz: Guy!
Guy: Eu achei que era você, Liz!
Liz: Como você sabia?
Guy: Essas chiquinhas fofas.
Liz: Oh, estas?
Guy: É, elas ficam realmente boas em você. Deixa mais fácil te reconhecer. Elas são fáceis de notar.
Liz: Haha, elas certamente são. Guy, você está voltando?
Guy: É, eu tive que ficar até tarde.
Liz: Uau... parece difícil...
Guy: É, eu sou realmente azarado. Eu estraguei tudo na aula do Professor Schuyler e gritaram nos meus ouvidos.
Guy coçou sua cabeça.
Liz: Bem, algumas vezes você tem dias assim.
Guy: Aww, você vai me confortar?
Liz: Bem, eu me sinto mal por você.
Guy: Eh, acontece muito, então estou acostumado com isso.
Liz: Você tem que ficar tarde tanto assim?
Guy: Bem... acompanhar a aula não é fácil para mim.
Liz: Guy, você sente isso também?
Guy: O que você quer dizer por isso?
Liz: É só que... eu não estou indo bem na escola, então... Eu estraguei meu feitiço hoje... Eu errei perguntas, então estou que meio uma bagunça.
Guy: Haha! Parece que nós temos algo em comum.
Liz: Realmente é algo para se rir?
Guy: Bem, parece que nós somos o combo agora.
Liz: Não o melhor combo, é...?
Guy: Pfft... haha! Com certeza não é!
Liz: Mas, sério... Professor Schuyler é severo...
Guy: Isso é provável. Se você bagunçar só um pouco, ele te faz repetir. Você realmente deveria tomar cuidado com ele.
Liz: Whoa...
Guy: Como foi seu primeiro dia, Liz?
Liz: Bem agitado... as lições foram difíceis, e eu mal conseguir acompanhar.
Guy: Eu entendo. Aconteceu comigo, também.
Liz: Verdade?
Guy: História Mágica é o pior. Sério, eu não consigo me lembrar das datas.
Liz: Eu também não!
Guy: Quero dizer, minha memória é terrível...
Liz: É, eu me esqueço dos feitiços imediatamente!
Guy: Algumas vezes eu os escrevo em minha mão.
Liz: Na mão? Haha, essa é uma boa ideia!
Guy: Eu sei, certo? Você pode vê-los imediatamente. Não faça isso em dias quentes, enfim. O suor os borra. Aconteceu comigo uma vez. Realmente baguncei o feitiço.
Liz: Pfft... ahaha!
Guy: Ei, qual é, não ria de mim.
Guy levemente bateu levemente em minha cabeça.
Liz: Mas, sério! Haha!
Guy: Qual é, você vai me deprimir com toda essa risada.
Liz: Desculpe, desculpe!
Guy: Seu rosto está sorrindo!
Liz: Haha...!
(Falar com Guy é divertido... Parece que nós somos amigos há muito tempo.)
Aquela tarde... Eu puxei meu caderno da gaveta de minha mesa.
Amelia: Huh? Você vai estudar?
Liz: Eu tive um tempo complicado na aula hoje...
Amelia: Então você vai ler adiante? Uau, você é bem diligente, Liz.
Liz: Não é isso, é... Eu realmente estou tendo um tempo difícil. Eu posso não ser capaz de passar o teste de entrada...
Amelia: Assim tão ruim...?
Liz: Então eu vou trabalhar um pouco mais duro e estudar!
Amelia: Não se esforce demais, okay?
Liz: Obrigada.
Eu peguei minha caneta e abri meu caderno. Depois de escrever umas duas letras, eu parei.
Liz: *Suspiro*...
Tudo o que eu poderia pensar era o que aconteceu na escola. Meu divertido colega de sala Guy, quem parecia que eu o conhecia há anos. E... Cerim, quem aconteceu de estar na mesma classe.
Liz: Cerim...
Eu parei de escrever novamente. Cerim me relembrou de Eks. Eu tinha escrito seus nomes, então rabisquei sobre eles com minha caneta.
Liz: ... Por que eu continuo pensando neles?
(É apenas uma coincidência...?)
Eu terminei na mesma sala que a garota que eu conheci ontem. Como sempre, Ronny se dá terrivelmente com ela. Eu nunca vi alguém batalhar contra Ronny tanto quanto ela, enfim. Ela é alegre, divertida e gentil. Eu acho que nós daremos bem.
Esse é o fim do capítulo 2. Até a próxima! :)

Nenhum comentário:

Postar um comentário