2 de julho de 2017

Seduce Me 2: Matthew (parte 1)

Oi oi, pessoal! Crys-chan chegou com Seduce Me 2. Diferente do primeiro, esse não tem prólogo e você já escolhe a rota que quiser. Elas são seis: os irmãos e Diana. E os finais ruins aumentaram e ficaram ainda piores. Eu vou usar a ordem de Seduce Me 1. Espero que gostem! :)

K: Espeeeeeeeeeeeere aí! Antes de você começar o jogo, eu preciso lhe perguntas algumas coisas! Não quero que você se perca agora! Primeiro de tudo, você leu a primeira história, Seduce Me the Otome? Tipo, REALMENTE leu? Sem passar reto, sem fingir que leu, não, não! Está tudo bem se você não leu, mas há UM MONTE de coisas nesse jogo que você não vai entender a menos que você tenha completamente experimentado e entendido aquela história primeiro!
-Sim!
-Não!
Se responder “Sim!”:
K: Oh! Ok! Incrível! Próxima pergunta...
Se responder “Não!”:
K: Ufa! Que bom que eu perguntei, huh? Bem, então, vamos resumir tudo para você e te atualizar! Você é a neta de um CEO quem era conhecido por seu coração de ouro e a caridade que ele fez com sua companhia, a Companhia de Brinquedos Anderson. Ele tratou você como sua própria filha enquanto seu pai verdadeiro esperava que você se tornasse perfeita na escola e decidiu seu futuro. Infelizmente, um dia, seu avô faleceu inesperadamente. Enquanto o evento foi, de fato, triste, ele lhe deixou com sua mansão e sua parte da companhia. Porque seu pai queria que você aprendesse independência, ele te forçou a se mudar no dia seguinte. Quão rude é isso?! De qualquer maneira, quando você se mudou, encontrou cinco homens feridos e bem sensuais em seu salão que disseram ser íncubos, demônios que se alimentam de energia sexual! Tipo... ponto! Nós temos James, o mais velho, Erik, o astuto segundo, Sam, o bruto terceiro, Matthew, o infantil quinto, e Damien, o quieto quinto! Todos eles têm diferentes habilidades e personalidades, mas todos têm o mesmo pai, então são tecnicamente irmãos! De qualquer maneira, eles estavam fugindo de um grupo de arruaceiros liderado por um diabo chamado Malix! Porque eles estavam machucados (e porque você tinha um bom coração), você os deixou ficarem até eles se curarem e derrotarem-no justamente! Isso... não seguiu como planejado... Sem entrar nas coisas extras que aconteceram, você essencialmente ficou próxima de um deles e então, foi sequestrada! Aí, você teve a escolha para invocar um deles para o seu lado para te salvar ou lutar contra Malix SOZINHA! De qualquer forma, ele levou uma surra. Mas... você não queria que eles fossem embora... então você os pediu para FICAREM! AHHH!!! Yeah! Tudo estava indo bem e você talvez tivesse uma chance de se aproximar de um dos íncubos... mas então, ELA veio! “Quem?” A cruel, malvada, suja Diana!! Ela é uma súcubo do maior calibre e veio e jurou em levar os rapazes para longe de você! Quando você disse aos rapazes, ela veio e tentou os convencer a ir embora como se você não importasse! Que rude! Porque eles gostavam de você mais que dela, eles a enfrentaram e disseram não! WOO! Vão, rapazes! Ainda, isso não a impediu de tentar te assustar em sua própria escola! Foi então que os rapazes te disseram quem eles REALMENTE eram: PRÍNCIPES! Eles eram os filhos de um poderoso suserano chamado O Lorde Demônio e Diana estava prometida a casar com um deles e ser rainha! Sem nenhum amor! Foi quando o íncubo de quem você ficou íntima prometeu ficar com você e te proteger para sempre. Ele até mesmo enfrentou Diana quando ela o discriminou e ele jurou que te amava! Que amável!!! Então, Diana partiu, levando sua energia e todas as suas potenciais habilidades mágicas antes de voltar ao mundo dos demônios... mas você esteve com seu cara desde então! Eu acho que é tudo que é geralmente importante... Agora, deixe-me te perguntar outra coisa...
K: Você SABE que essa é a rota do Matthew, certo? Sabe, aquele fofo quarto filho? Aquele que fez Simon Tabby, o boneco esquisito?
-Não! Não sabia!
-Sim! Eu sei!
Se escolher “Sim! Eu sei!”:
K: Oh! Incrível! Certo, então. Matthew é uma fofura, não é? Quero dizer, não como se ele fosse uma criança ou algo assim!
Se escolher “Não! Não sabia!”:
K: Bem, agora você sabe! Não é tarde demais para voltar ao menu principal e escolher outra rota! Só clique no botão “Principal” (Main) na caixa de diálogo e você será transferida de volta ao menu principal! Maaaaas~ Se você quiser saber sobre ele, eu posso te dizer!
-Eu conheço a história dele!
-Fale-me sobre ele!
Se escolher “Eu conheço a história dele!”:
K: Ok! Ok! Desculpe!
Se escolher “Fale-me sobre ele!”:
K: Bem, Matthew é o quarto irmão dos irmãos íncubos. Ele parece o mais novo, mas não é. Ele só tem uma cara de bebê e meio que não teve sorte quando veio a ser como um adulto. Viver no mundo dos demônios não foi fácil para ele. Porque ele era o quarto filho, ele realmente não era bem tratado por ninguém exceto seus irmãos e sua mãe. Enquanto ela o ensinava a como ser um demônio adequado, ele a confortava sempre que ela se sentisse chateada ou oprimida. É meio amável. Ainda, dizer que Matthew é uma criança é um GRANDE insulto. Ele é muito talentoso em cozinhar e assar e pode fazer pequenos objetos em seus bolsos. Ele também é um pouco mais maduro do que você pensa, especialmente quando ele tenta te seduzir~ Ooo~ Ele também é um pouco imprevisível! Quando ele lutou contra Malix, pareceu um tipo de ninja; jogando adagas e sendo como um jogador de facas de circo! Foi bem legal, para dizer o mínimo! De qualquer maneira, quando Diana veio a ele, Matthew não quis ter nada a ver com ela. Mesmo quando Diana falou sobre a mãe de Matthew, Matthew não se moveu e recusou a ceder aos pedidos de Diana para que ele retornasse ao mundo dos demônios. Diana partiu e vocês dois viveram felizes por dois anos inteiros! Agora, Matthew trabalha na Companhia de Brinquedos Anderson junto com James, seu irmão mais velho, em levar a companhia a novas alturas! É meio incrível, para dizer o mínimo! E esse é Matthew! Então, o que você acha?
-Eu gosto dele! Vamos lá!
-Sem chance! Nova escolha!!
Se escolher “Eu gosto dele!”:
K: Ótimo! Feliz que você gosta!
Se escolher “Sem chance!”:
K: Certo! Certo! Eu levarei você de volta ao menu principal para que você possa escolher outra rota! Eu só deixaria você escolher aqui, mas onde está a diversão nisso? De qualquer modo, até mais!
K: De qualquer maneira, eu tenho uma última pergunta para você! Algumas pessoas gostam de ouvir os avisos antes de começarem os jogos enquanto outros realmente não se importam e só querem jogar. Está bem de ambas as formas, mas você quer saber sobre um pouco do conteúdo listado no jogo?
-Nah, estou bem.
-Claro! Obrigado!
Se escolher “Nah, estou bem”:
K: Certo, então! Oh! Só pra você saber, no entanto, a qualquer hora que você tiver a chance para fazer sexo, você pode totalmente dizer não e ainda pegar os bons finais. Consentimento é muito importante, independentemente de quem você é!
Se escolher “Claro!”:
K: Sem problema! O prazer é meu. Bem, esse jogo é recomendado para jogadores com idade 18 e acima. Avisos incluem suicídio, guerra, tortura, menções de estupro, e uma grande quantidade de violência e conteúdo sexual. Não se preocupe, no entanto, qualquer cena de sexo que você encontrar depende COMPLETAMENTE de você. Você pode jogar esse jogo sem precisar passar pelas cenas de sexo e ainda conseguir os finais bons. Consentimento é importante!
K: Eu acho que isso deve ser tudo! Certo~! Ufa, isso demorou um pouco!
Diana: Você esqueceu algo.
K: Huh? O que eu esqueci?
Diana: Ugh... Você se esqueceu do aviso legal.
K: Oh, merda! Oh, como eu pude me esquecer disso?!
Diana: Está bem. Eu cuidarei disso. Esse jogo foi produzido por Michaela Laws usando o Ren’Py Visual Novel Engine. Nós verdadeiramente esperamos que você goste dessa história.
K: Hehe, obrigada, Diana. Agora, você não tem uma guerra para ir lutar?
Diana: Eu tenho. Eu só quis me certificar de que tudo estava em ordem antes da história começar. Eu irei embora agora.
K: Obrigada, Di!!
Diana: NÃO me chame de DI!!
K: Hehehe. De qualquer maneira, nós realmente esperamos que você goste da história. Divirta-se! Vejo você no final!
Lorde Demônio: Isso se foi por tempo o suficiente. Eu não os deixarei me encurralarem num canto assim! Aezera.
Aezera: Huh? Marido?
Lorde Demônio: Você ainda está aqui? Por que você não se foi como os outros?
Aezera: O que você quer?
Lorde Demônio: Você honra nosso casamento?
Aezera: Eu não sei. Você honrou nossa união quando dormiu com aquela prostituta?
Lorde Demônio: Eu disse, você honra nosso casamento?
Aezera: Eu o honro, diferente de você.
Lorde Demônio: Então, você ainda suporta nossa união?
Aezera: Por que você está me fazendo essas perguntas?!
Lorde Demônio: ... Porque eu preciso de sua energia.
Aezera: O quê?! O que você—
Lorde Demônio: Eu estou lhe dando sua forma física de volta. Você deveria estar grata.
Aezera: O-O quê- O que você—
Eu pude apenas encarar no que estava à minha frente. Eu mal podia acreditar que era real, mas lá estava, bem diante de meus olhos. Como minha vida até tinha chegado a esse ponto? Enquanto eu agarrei a caneta em minha mão, eu deixei minha mente se instalar na situação. Meus dedos gentilmente deslizaram pela superfície da caneta, nervosa e suavemente tremendo. Isso estava acontecendo.
Matthew: Ei, está tudo bem?
Eu olhei para cima para ver Matthew, olhando-me com preocupação. Eu pude apenas balançar minha cabeça e sorrir antes de finalmente assinar meu nome no papel na minha frente.
{Eu usarei o nome oferecido pelo jogo, “Mika”.}
Olhando para meu próprio nome me deixou um pouco tonta, especialmente já que estava ao lado do de Matthew.
Mika: Então, o que você acha?
Matthew olhou e gentilmente girou o papel na mesa para olhar o que eu tinha escrito.
Matthew: Hmmm... “Obrigado por vir ao nosso casamento!” ...Hehe.
Mika: Qual é o problema?
Matthew: Nada! Só é bem legal ver nossos nomes juntos...
Eu senti um rubor atravessar minhas bochechas. Ele estava pensando a mesma coisa que eu? Olhando para nossos nomes juntos me deixou quente e confusa por dentro. Olhando para Matthew, ele estava sorrindo de orelha a orelha, o que me fez fazer o mesmo. Seu sorriso era praticamente infeccioso.
Matthew: De qualquer maneira... “Nós estamos muito felizes que vocês todos poderiam comparecer. Isso significa tanto para nós que vocês apoiam nosso passo adiante e nós esperamos que vocês gostem da recepção!” Isso parece bom, certo?
Mika: Sim, parece bom!
As preparações de casamento não eram nada como eu tinha esperado. Eu tinha organizado festas antes, mas meu próprio casamento tinha se tornado uma nova aventura desconhecida para eu descobrir com Matthew: convites, orçamentos, o vestido, o local da cerimônia, o salão da recepção... Era tudo louco! Ainda, eu estava feliz de saber que eu era capaz de fazer isso para estar com Matthew. Ele parecia tão empolgado sobre isso quanto eu. Havia algo faltando, entretanto...
Mika: Ei, Matthew?
Matthew: Huh? O que é?
Mika: Você acha que sua mãe aprovaria isso?
A curiosidade da ideia esteve me devorando desde que ele me pediu em casamento. Eu sabia que ele não era um fã de seu pai, mas sua mãe era uma história diferente. De acordo com ele, ela sempre o apoiou até ele ter ido embora. Matthew esfregou sua cabeça, encarando a mesa em reflexão.
Matthew: Bem, eu não sei. Eu acho que ela ficaria surpresa que estou me casando com uma humana, haha, mas eu acho que ela estaria bem com isso no fim. Ela é minha mãe, afinal...
Matthew apenas sorriu e deu de ombros. Eu sabia que era um pouco estranho perguntar, mas eu estava curiosa. Eu queria que sua mãe pudesse ser capaz de comparecer o casamento, mas eu sabia que isso nunca seria uma opção.
???: Zecaeru...
Mika: Huh?
Meus pensamentos instantaneamente descarrilharam quando eu ouvi um murmúrio fantasmagórico que parecia reverberar no ar. Eu não podia identificar a localização, mas eu sabia que tinha ouvido alguma coisa.
Matthew: Huh? O que é?
Mika: Você não ouviu isso?
Matthew: Ouvir o quê?
Eu olhei para Matthew em surpresa. Ele não ouviu o murmúrio? Ele tinha dito seu nome verdadeiro... Eu balancei minha cabeça e esfreguei minhas têmporas. Talvez eu apenas estivesse imaginando coisas.
???: Zecaeru... Ajude-me...
Lá estava novamente! Eu levantei de meu assento e olhei ao redor, tentando descobrir de onde a voz estava vindo.
Mika: Quem está aí?!
Matthew: Whoa! Whoa! O que está errado??
Eu olhei para Matthew. Como ele não podia ouvir isso? Eu não estava louca!
-“Alguém está falando seu nome!” (+Matthew)
-Deixar para lá.
Matthew levantou uma sobrancelha, incerto do que eu queria dizer. Por que ele não entendeu? O que era tão difícil para entender??
Matthew: Mas... Eu não ouço nada...
Mika; Eu sei que não estou fazendo sentido, mas alguém continua falando seu nome verdadeiro.
Matthew: Meu nome verdadeiro? Zecaeru?
Mika: Sim... ela continua dizendo isso, e “ajude-me”...
Matthew lentamente levantou de seu assento, olhando para a mesa em confusão e preocupação. Eu podia dizer que ele acreditava em mim, mas não tinha certeza de como responder.
Mika: Você tem certeza que não pôde ouvir?
Matthew: Eu tenho certeza... hmm...
Matthew olhou para mim e andou ao redor da mesa para ficar ao meu lado, e eu virei meu corpo para encará-lo. Ele olhou em meus olhos e gentilmente trouxe suas mãos para minhas bochechas.
Matthew: Ela soa como alguém que nós conhecemos?
Mika: Não...
Matthew: ...
Eu encarei enquanto Matthew continuava a olhar em meus olhos. O que ele estava procurando? Eventualmente, Matthew se inclinou e colocou um suave beijo em minha testa. O quê?
Matthew: Eu vou analisar isso, ok? Por agora, não se preocupe com isso e ignore. Pode ser uma ilusão ou algo assim. Esse lugar é tão cheio de magia, então poderia ser isso...
Eu podia dizer que Matthew estava preocupado. Ele não estava fazendo sentido. Entretanto, eu sabia que nós tínhamos muito em nossas mentes, então isso era algo que precisava esperar. Talvez ele só queria que eu não me preocupasse... Ainda, eu não pude evitar ficar preocupada com isso. Matthew gentilmente me soltou e me deu um de seus sorrisos bobos.
Matthew: Certo, então, eu acho que isso é trabalho o suficiente por hoje. Vamos salvar o resto para amanhã, ok?
Eu assenti. Hoje tinha sido bem estressante, então descansar seria definitivamente bom. Matthew me guiou de volta a nosso quarto e nos preparamos para dormir. Eu, entretanto, observei enquanto Matthew distraidamente bagunçava seu cabelo. Apesar de seu comportamento infantil, ele ainda era um homem e era a pessoa com quem eu iria me casar. O que era ainda melhor sobre nosso amor era que nós dois amávamos cada parte um do outro. Eu não pude parar de elogiar seus olhos, seu cabelo fofo, seus beijos. Ele me deixava louca quando me fazia sorrir todo e cada dia que passava com ele. Não ajudava que ele também era sexy debaixo das roupas flácidas que vestia. Ninguém era privilegiado o suficiente para vê-lo nu e eu era a mulher sortuda que tinha essa permissão. Um simples bagunçar de seu cabelo foi suficiente para atrair minha atenção e o encarei. Eu realmente o amava. Um pequeno fogo queimou em meu núcleo, deixando-me saber de minha atração sexual por ele, mas não tinha certeza se deveria seguir meu instinto ou apenas dormir.
-Dormir.
-Provocá-lo.
{Essas escolhas não importam. Nota: Conteúdo sexual/NSFW!}
Olhando seu corpo de cima a baixo, eu realmente não pude evitar deixar minha libido tomar controle. Eu soltei um suave gemido, alto o suficiente para Matthew ouvir. Ele congelou, virando para me olhar com um rubor em seu rosto.
Matthew: H-Huh?
Mika: Matthew...
Eu estava nervosa, mas decidi provocá-lo. Eu teria que ir todo o caminho. Eu lentamente comecei a despir minhas roupas, revelando minha calcinha e sutiã. Os olhos de Matthew escureceram num olhar luxurioso enquanto eu gentilmente corria meus dedos sobre meu estômago e entre meus seios.
Mika: Nós fizemos um monte de trabalho hoje... mas eu não quero dormir ainda...
Eu gentilmente me inclinei para frente e subi na cama em minhas mãos e joelhos, deixando-o aproveitar a visão de meu decote. Matthew se virou lentamente para me observar, sem tirar seus olhos de mim quando eu engatinhei para frente para seu lado da cama. Eu lambi meus lábios, feliz de saber que minha provocação estava funcionando. Eu finalmente parei de me mover para frente e fiquei de joelhos, inclinando-me para trás um pouco e esticando meus braços atrás de minha cabeça.
Mika: Por que não fazer a noite um pouco melhor comigo?
Eu quase não pude reconhecer minha própria voz. Entretanto, eu segui o fluxo. Ele não era o único no relacionamento que poderia criar um clima, embora ele fosse o íncubo. Enquanto Matthew encarava, eu senti um suave calor envolver meu núcleo e correr por meu corpo, outro gemido saindo de minha boca. Eu olhei nos olhos de Matthew, vendo-os brilhar com um ouro amável, mas cheio de luxúria. Ele lentamente desapareceu enquanto o encantamento que ele lançou em mim corria por meu corpo, deixando-me mais quente.
Matthew lentamente começou a despir sua jaqueta e camisa, deixando-me aproveitar o show, antes de lamber seus lábios. Ele sabia exatamente como responder à minha provocação e, apesar de não ser justo, ele usava seus charmes inumanos para fazer minha mente derreter à visão dele. Quando ele puxou sua camisa de seu corpo, ele a segurou para o lado, deixando-me ter uma boa olhada em seu peito. Eu me senti lamber meus próprios lábios à visão.
Matthew: Então, deixe-me fazê-la melhor...
Isso foi tudo que ele precisava dizer antes de se aproximar de mim e engatinhar sobre meu corpo, capturando meus lábios com os seus num beijo quente. Seu braço se envolveu ao redor de minha cintura e enquanto sua outra mão gentilmente deslizou atrás de minhas costas e cautelosamente segurou meu traseiro. Eu deixei minhas pernas se moverem debaixo de mim para que ele pudesse se ajoelhar entre elas, gentilmente esfregando minha necessidade contra a dele. Ele deu um sorrisinho contra meus lábios quando ele deu um brincalhão esfregar lento com seus quadris contra meu núcleo. Minha mente ficou louca com suas preliminares provocantes. Ele me puxou contra seu corpo, apertando-me com seu braço ao redor de minha cintura, antes de aprofundar o beijo entre nós. Eu deixei um gemido escapar de minha garganta e ficou perdido em sua boca enquanto ele reclamou meus lábios para si mesmo. Eu amava senti-lo me tocar e me segurar a ele. Ele era o homem que eu amava e queria dar a ele tudo enquanto ele me dava tudo isso e mais. Nosso sexo se tornou apenas outra maneira de expressar nosso desejo e amor um pelo outro. Logo, nós dois estávamos arfando e gemendo calorosamente enquanto fazíamos amor profundo e apaixonadamente. Nossas roupas estavam espalhadas ao redor do quarto, mas nosso foco estava nos olhos um do outro. Seus gemidos ecoaram os meus enquanto ele beijava e beliscava meu pescoço e ombros. Entretanto, ele sempre voltaria a encarar em meus olhos e me beijar profundamente enquanto fez amor comigo, como eu fiz amor com ele. Eu o amava e queria ser segurada por ele e estar cheia com ele para sempre. Meu coração pertencia a ele e ele era um sonho se tornando realidade. Sentir seu amor por mim era um feliz tesouro que eu iria estimar para o resto de minha vida. Ele sempre sabia como encontrar meus pontos mais sensíveis e conhecia as maneiras de me fazer sacudir e gritar seu nome. Nós subimos mais alto em nosso prazer e êxtase até nós dois ultrapassarmos nossos limites e gentilmente flutuamos de volta à sensação amável de nosso abraço. Matthew pôde apenas arfar e me segurar em seus braços, docemente afagando meu cabelo e beijando minha testa.
Matthew: Eu te amo tanto...
Mika: Eu te amo, também...
Meu coração palpitou ao som de sua voz. Ele era tudo meu e senti-lo em meus braços me deixou feliz além de comparação. Eu alegremente abracei a escuridão do sono enquanto Matthew continuava a me segurar em seus braços.
E esse é o fim da parte 1. Até a próxima! :)

Um comentário: