1 de julho de 2017

[SWD] Wizardess Heart: Cerim (capítulo 4)

Oi oi, pessoal! Crys-chan voltou com mais Wizardess Heart. Espero que gostem! :)

(Série Princesa de Cristal) Cerim – Dia 3: Entre Corações
Eu estava de volta àquela quieta floresta com Eks. A mudança de ritmo me acalmou enquanto os pesadelos de ontem e o dia anterior me assustaram.
Saella: Eu estou tão feliz, podendo estar com você assim.
Eks: Eu me sinto feliz, também.
Saella: Linda floresta, ar puro, sorrisos das pessoas... ...Eu espero que tudo seja passado para nossas crianças, e as crianças de nossas crianças. Esse é meu sonho.
Eks: Eu tenho certeza que seu sonho se tornará realidade.
Saella: Irá, no entanto?
Eks: ...Princesa?
Saella: As pessoas se machucam, se odeiam, e infinitamente desejam por grande poder. Lutas e conflitos ocorreram de tempos em tempos... Eu desejo trazer um fim a tudo isso.
Eks: Princesa...
Saella: Um mundo sem conflitos...
Liz: ...
Eu lentamente abri meus olhos para ver o teto de meu dormitório.
Liz: Graças a deus...
(Parece que eu não saí perambulando para algum lugar hoje... E o sonho de hoje não foi um assustador, também... Eles certamente pareceram felizes...)
Liz: *Suspiro*...
(Mas por que eu continuo tendo sonhos de Eks e Saella...?)
Estudante Garota: Bom dia, Liz.
Liz: Bom dia.
Quando eu entrei na sala de aula enquanto eu troquei cumprimentos com meus colegas... ....meus olhos foram direto para Cerim. Nossos olhos se encontram imediatamente.
Liz: B-Bom dia, Cerim!
Eu o cumprimentei enquanto me aproximava.
Cerim: Bom dia, Liz.
Liz: Eu posso... sentar ao seu lado?
Cerim: Vá em frente.
Liz: Obrigada.
Ronny: Desapareça! Ninguém disse que você poderia sentar aqui!
Liz: Não desperdiçou tempo algum, né, Ronny!
Ronny: Você já poderia parar de perseguir meu mestre?!
Liz: P-Perseguir...?! Eu...!
Eu estava prestes a gritar de volta, mas perdi minhas palavras.
(Bem, eu estive ao redor de Cerim um monte ultimamente... Ele... acha que eu sou irritante...?)
Cerim: Ronny, já basta.
Cerim empurrou Ronny de volta para baixo.
Ronny: Grrah...
Cerim: Desculpe.
Liz: N-Não, sou eu quem deveria estar me desculpando. Não é culpa sua... Eu posso ter me agarrado muito em você ultimamente... Eu devo ter irritado muito você... Desculpe...!
Cerim: Por que você está se desculpando?
Liz: Huh...?
Cerim: Eu não acho que você é irritante.
Liz: Sério...?
Cerim: Sério.
Liz: Graças a deus... Eu estava preocupada que eu era irritante...
Cerim: É divertido estar com você. Eu não acho que é irritante.
Liz: Obrigada!
(Eu estou tão feliz... Eu não imaginei que ele diria assim!)
Liz: Oh! Então...
Cerim: Hm...?
(Amelia me disse que eu tinha que ser proativa...! Isso é para me aproximar dele...!)
Liz: ...V-Você gostaria de almoçar juntos?
Cerim: ...
Liz: ...!
(Talvez eu esteja forçando demais...)
Cerim: Claro.
Liz: S-Sério?!
Cerim: Sim.
Liz: Yay!
Eu estava tão feliz que bombeei meu braço.
(Por que eu estou assim tão feliz...?)
Ronny: Eu estou totalmente contra isso! Por que eu tenho que estar ao seu redor durante o almoço?! Eu perderei todo meu apetite e não poderei comer minhas bolotas!
Liz: Cale-se, Ronny! Se você é tão contra isso, não venha para o almoço.
Ronny: Você...! Eu sou um familiar! Eu estou sempre com meu mestre!
Cerim: Boa ideia. Se você não quiser vir, nós podemos almoçar separadamente.
Ronny: Gah...!
Ronny apertou seu peito e se encolheu.
Ronny: M-Mas...! Mestre...! Não me abandoneee...!
Ronny se agarrou a Cerim com olhos lacrimosos.
(Ronny tem um ponto fraco por Cerim, huh...?)
Cerim: Então, esteja em seu melhor comportamento.
Ronny: Eu serei bom!
Ele endireitou sua postura e levantou seu rabo.
(Ronny é meio fofo assim...)
Então, houve um tumulto na sala de aula.
Liz: Hmm...?
Eu examinei para ver um homem alto e musculoso com cabelo vermelho. Ele parecia muito mais velho que o resto de nós.
Liz: Ohh...!
(É o professor! É melhor eu me sentar...!)
O homem se virou e começou a andar em minha direção. Ele eventualmente se sentou no assento atrás de mim.
Liz: Huh...?
Eu olhei para trás em surpresa. Nossos olhos se encontraram.
???: E aí. Eu posso pegar esse assento, certo?
Liz: O-Oh, claro...
Vincent: Eu sou Vincent. Você?
Liz: Oh, eu... Eu sou Liz.
Vincent: Liz. Bom te conhecer.
Liz: I-Igualmente...
(Espera, quem é esse cara?! Ele não é o professor?!)
Eu lentamente me virei de volta para frente e puxei a manga de Cerim.
Liz: C-Cerim...!
Cerim: O quê?
Liz: O-O cara atrás de nós... Ele não é um professor?
Cerim: Eu não o conheço. Ele não é um professor, no entanto.
Liz: Huh...?! En-Então quem ele é...?!
Cerim: Quem sabe? Um estudante transferido, talvez?
Liz: Ele não é um pouco velho demais para ser um estudante transferido?!
Vincent: Ei, eu posso ouvir você. Quem você está chamando de veterano?
Liz: ...?! E-Eu não disse isso!
Vincent: Haha!
Vincent riu como se nada tivesse acontecido.
Liz: E-Eu não disse isso, sério...!
Vincent: Haha, eu sei, eu sei. Eu só quis provocar você um pouquinho. Você certamente é divertida!
Liz: Is-Isso foi malvado...!
Vincent: Não precisa ficar zangada. Desculpe por isso.
Vincent me lançou uma piscadela.
(Ele parece que tem essa... confiança de adulto.)
Bem então, o sino para o início da aula toca. A porta da sala abriu e um homem com um sorriso gentil entrou.
???: Cumprimentos, todo mundo. É hora para a lição.
(Ele é nosso professor...? Ele parece terrivelmente legal.)
???: Agora, nós temos um estudante transferido...
Ele olhou ao redor da sala de aula, me percebeu, e sorriu.
???: Poderia ser você?
Liz: S-Sim!
Eu me mexi para levantar e me curvei.
Liz: Meu nome é Liz Hart!
???: Senhorita Liz. Um prazer lhe conhecer. Eu ensino Astronomia, História, Adivinhação, e Farmacêutica de Poção Mágica. Meu nome é Loran Merkulova.
Liz: É um prazer lhe conhecer, Professor Merkulova.
Merkulova: Eu gosto de sua energia. Vá em frente e sente-se agora.
Liz: Sim, senhor!
Merkulova: Oh, e... nós temos um estudante visitante, também.
Vincent: Esse seria eu.
Vincent falou enquanto se levantava.
Vincent: Eu sou Vincent. Prazer em conhecê-lo, professor.
Merkulova: Ah, igualmente. Vincent estará se juntando a nós a partir de hoje como um estudante visitante especial. Ele está planejado a tomar parte apenas nas aulas de magia médica. Ele também agirá como um professor para as aulas de magia prática.
Vincent: Sim, então estou ansioso de estar ao redor de todo mundo em ambos os lados do pódio.
(Um estudante visitante especial, huh...?)
Merkulova: Obrigado. Você pode se sentar. Bem, não vamos desperdiçar tempo. A aula de hoje é Magia Branca. Dentro dessa categoria, nós estaremos focando em magia que cura machucados e doenças. Então, vamos começar com uma simples revisão. Senhorita Hart.
Liz: S-Sim, senhor...!
Merkulova: Aqui está sua pergunta de revisão. Qual dos feitiços seguintes é para curar machucados?
Liz: Sanatio Aura.
(Eu o usei tantas vezes. É claro que eu lembraria.)
Merkulova: Certa você está. Excelentemente feito.
Liz: Yay!
Merkulova: Então, qual é o elemento desse feitiço?
Liz: Vento!
Merkulova: Correto! Bem feito. Agora, hoje nós usaremos magia de cura que não é do elemento vento. Aperio!
Professor Merkulova balançou sua varinha, conjurando pão queimado nas mesas de todos.
Liz: ...Pão?
Merkulova: Hoje, nós estaremos usando magia de cura que usa o elemento água. É principalmente usado para lidar com queimaduras. Com isso dito, eu gostaria que vocês lançassem o feitiço para reparar a parte queimada do pão para a tarefa de hoje. É claro, vocês podem comê-lo se seu feitiço funcionar. Agora, todos, comecem!
Liz: Sério? Reparar pão queimado?
(Que lição estranha...)
Com minha varinha em minha mão, eu olhei ao redor, não bem sabendo o que fazer.
Cerim: Sanatio Aqua!
Cerim balançou sua varinha, conjurando uma onda de água que gentilmente envolveu o pão. Antes que eu soubesse, a parte queimada do pão desapareceu e ele se tornou completo.
Liz: Uau...
Eu, então, me virei para trás. O que eu vi lá foi...
Vincent: Esse pão é bem gostoso.
Liz: Huh...?!
Vincent já tinha reparado o queimado e estava comendo seu pão.
Liz: Sem chance... Quão incrível todo mundo é...!
Eu virei para frente novamente e peguei minha varinha.
Liz: Certo, eu tenho que fazer isso... Oh água pura, cure este machucado! Sanatio Aqua!
Eu balancei minha varinha e um sopro de fumaça branca surgiu do pão.
Liz: ...!
(Eu estraguei tudo como da última vez...?)
Liz: S-Sem chance...!
(Não vai crescer, vai...?!)
Quando minha terrível memória de falha atravessou minha mente... ...Eu percebi que o pão ficou pequeno.
Liz: Huh? E-Espere...! Pare!
Eu balancei minha varinha, mas o pão continuou encolhendo.
Liz: Ficará pequeno demais para comer!
O pão encolheu para o tamanho de um grão de arroz.
Liz: Você tem que estar brincando comigo...
Eu abaixei meus ombros em desânimo quando ouvi risadinhas atrás de mim.
Cerim: Haha...
Vincent: Haha!
Liz: Guh...
(Que constrangedor...)
O sino tocou, sinalizando o fim das lições da manhã.
Liz: Ufa, finalmente acabou... Oh, eu estou tão faminta...
Eu me deixei cair em minha mesa.
Liz: Eu estraguei de novo...
(Eu estou tão feliz que não tenho um companheiro... Eu só estaria tanto os arrastando para baixo...)
Cerim: Liz.
Liz: H-Huh...?! O quê?!
Cerim: Almoço...
Liz: Oh...! Oh, sim!
Cerim: O que nós deveríamos fazer? Ir ao salão de jantar?
Liz: Claro!
Uma vez que escolhemos nossa comida, nós pegamos nossos assentos.
Liz: A comida no salão de jantar é muito boa!
Cerim: Sim. Dizem que um chefe de um popular restaurante em Gedonelune está trabalhando aqui.
Liz: Legal...!
A refeição de hoje era espaguete com almôndega. Eu girei meu macarrão ao redor de meu garfo e levei à minha boca.
Liz: Mmm! Tão gostoso!
Eu continuei mastigando.
Liz: Ahh, isso é a vida!
Cerim: Pfft...
Liz: O-O quê? Eu disse algo estranho?
Cerim: Não, você só parece... muito feliz, comendo.
Liz: É...?
Cerim: Sim. Você tem um ótimo sorriso.
Liz: Is-Isso é... meio constrangedor...
Cerim: Como assim? Eu acho que é uma coisa boa. Eu nunca vi ninguém gostar tanto assim de sua comida.
Liz: S-Sério...? Eu sou sempre assim, sempre que eu como algo gostoso... Parando para pensar nisso, minha mãe costumava rir de mim...
Cerim: Você é honesta sobre tudo, eh? Você ri o quanto pode durante momentos divertidos, fica triste o quanto pode durante momentos tristes... Você é o tipo que não consegue dizer uma mentira.
Liz: Haha... Isso é verdade. Eu ouço muito isso. Eu sou meio que estupidamente honesta...
Cerim: Não é isso que é bom sobre você?
Liz: Huh...?
Cerim: Isso é algo que eu não tenho. É por isso que estou com inveja.
Liz: I-Inveja...?
Meu peito começou a se apertar, e eu me encontrei fechando meu punho. O rosto de Eks se sobrepôs o de Cerim novamente. Meu peito ficou ainda mais apertado, e minhas bochechas esquentaram.
(...Eu estou?)
Quando a revelação me atingiu, meu rosto ficou ainda mais quente.
(Mas por que Eks...?! Ele é apenas de um sonho...)
Eu tentei me convencer, mas eu não pareci entender que eles eram todos sonhos.
Liz: ...
Cerim: Algum problema?
Liz: O-Oh, nada...! Nada mesmo. E-Ei! Cerim, fale-me sobre você.
Cerim: Hm...? Sobre mim?
Liz: Tipo, sobre sua família...?
Cerim: Por que você quer saber sobre minha família?
Liz: Po-Por quê...?
Cerim: Eu não quero falar sobre minha família.
Liz: Oh, okay...
Cerim: ...
(Eu acho que perguntei algo que não deveria...)
Liz: Tipo, o que você faz nos finais de semana?
Cerim: Nada em particular...
Liz: Você tem que fazer alguma coisa. Tipo, sair em caminhadas?
Cerim: Não.
Liz: O-Okay...
(Ele não quer falar sobre isso...?)
Liz: Tipo, qual é sua comida favorita?
Cerim: Não realmente tenho uma.
Liz: Huh? V-Você não tem pelo menos uma?
Cerim: Não consigo pensar nisso.
Liz: Um, okay...
(Ele está de mau humor...?)
Liz: Tipo, seus passatempos?
Cerim: Nenhum em particular.
(Ele está... zangado?)
Eu percebi que a expressão de Cerim ficou fria.
Liz: ...!
Cerim: ...Não há nada interessante sobre mim.
Liz: Cerim...
Cerim: ... Desculpe, mas eu tenho que ir.
Liz: Huh...? On-Onde...?
Cerim: Eu tenho um lugar que preciso ir nesta tarde.
Liz: Você não atenderá as lições?
Cerim: Não.
Liz: Mas onde você...?
Cerim: Não... é da sua conta.
A expressão de Cerim instantaneamente se tornou gelada.
Liz: Cerim...!
Ele virou suas costas para mim, se levantou e foi embora.
Liz: E-Ei...
(Eu achei que nós finalmente começamos a nos dar bem...)
Liz: *Suspiro*
(Por que isso aconteceu...?)
Quando mais eu tentava descobrir sobre Cerim, mais ele me empurrava para longe. E quanto mais ele me empurrava para longe, mais meu coração estava atraído a ele.
Liz: Ahhh! Eu não aguento isso!
Quando eu estava bagunçando minha cabeça...
???: Liz!
Liz: ...!
...alguém chamou meu nome por trás e eu lentamente me virei.
Liz: P-Prefeito Klaus...?!
Klaus: Você está voltando ao seu quarto agora?
Liz: Um, sim...
Klaus: Perfeito.
Klaus, então, me encarou.
Liz: U-Um...
Klaus: Ouça. Suas notas até agora estão no fundo do poço. Não, estão até mesmo mais baixas que o fundo do poço.
Liz: Guh...!
(Ele só veio e disse...!)
Klaus: Se você continuar com isso, passar o julgamento não será uma caminhada no parque.
Liz: Eu vejo...
Klaus: Você ainda tem uma chance de se recuperar. Que tal ir para a livraria e estudar um pouco?
Liz: Estudar...?
Klaus: Em todo caso, eu não consigo aguentar olhar suas notas atuais. Faça algo sobre elas. Entendeu?
Liz: E-Entendi...
Klaus se virou e partiu, seus passos ecoando.
Liz: *Suspiro* Eu não posso possivelmente estragar o teste, então eu tenho que me reorganizar!
(Eu acho que irei para a livraria...)
Liz: Uau...! Olhe para esse lugar!
Livros, livros, livros... até onde os olhos podem ver.
Liz: Eu nunca vi um lugar com tantos livros assim...!
(Eu estou ficando tonta só de estar aqui.)
Liz: Um... Eu acho que começarei estudando história...
Eu fui para a área de livros de história.
Liz: Hmm, vejamos... Em minha primeira lição, nós estudamos a história da Cantora.
Eu procurei por um livro sobre ela enquanto corria meu dedo pelas espinhas dos livros.
Liz: Hmm...?
Eu percebi um livro com uma espinha vermelha.
Liz: A Lendária Cantora... Talvez seja esse?
Eu puxei o livro e sentei numa mesa próxima. Eu não desperdicei nenhum tempo em folhear a primeira página.
Liz: ...Hmm, então isso é sobre a história da Cantora que viveu há cem anos... Deve ser esse...
Eu folheei pelas páginas.
Liz: É principalmente o que eu aprendi nas lições...
Enquanto eu folheava pelas páginas, eu encontrei uma única palavra que me fez parar.
Liz: Huh...?
Era uma parte escrita sobre a família Leiado.
Liz: Leiado... Leiado... Huh? Eu não já ouvi esse nome em algum lugar...?
Cerim: ...Eu sou Cerim, Cerim Leiado.
Liz: ...!
(Oh, é, o sobrenome de Cerim é Leiado...)
Eu apressadamente folheei para a página seguinte.
“A família Leiado há muito serviu como os cavaleiros guardiões da Cantora.”
Liz: Cavaleiros que... protegem a princesa... ...
(Só... o que é isso que estou sentindo...?)
Liz: Espere, poderia Cerim... e a Cantora...
Parecendo conectar os pontos, eu virei para a página seguinte. E então...
???: Huh? Liz?
Liz: ...!
Eu rapidamente fechei o livro quando ouvi uma voz. Quando eu me virei...
Liz: G-Guy...!
Guy: Ei.
Liz: O que você está fazendo aqui...?
Guy: Oh, o Imperador disse que minhas notas estavam no poço e me ordenou a ir estudar na livraria...
Liz: O Imperador?
Guy: É, Prefeito Klaus. O Imperador é o apelido dele.
Liz: Imperador...
(Que apelido perfeito...)
Guy: O que você está fazendo, Liz?
Liz: Oh, um... o mesmo. Prefeito Klaus disse que minhas notas estavam no fundo do poço.
Guy: Haha! Sério? Disseram-me a mesma coisa!
Liz: Haha... Somos nós, o Combo da Falha.
Guy: É! Então, o que você estava estudando? História?
Liz: Sim! M-Mas eu acho que peguei o livro errado! Deixe-me colocá-lo de volta...
Guy: Ah, entendi. Quando você o colocar de volta, quer voltar juntos?
Liz: Oh, claro.
Eu embalei o jogo em meus braços e me apressei de volta às prateleiras.
Guy: ...
Naquela tarde... Amelia estava adormecida. Entretanto, eu não podia derivar para a terra dos sonhos ainda. Tendo deixado meu livro-texto e caderno abertos, eu continuei girando minha caneta.
Liz: ...A família Leiado... a Cantora... Saella... o cristal...
Eu escrevi todas essas palavras chave em meu caderno.
Liz: ...e Eks.
(Tudo do que eu estou pensando aqui... Isso tudo não pode ser apenas uma coincidência...)
Tudo de repente começou a fazer sentido.
Liz: Talvez... só talvez, os sonhos que eu estive tendo...
O pensamento me dominou com uma onda de medo. Eu coloquei um X sobre o que tinha escrito.
Liz: Eu devo falar com alguém...!
Meus olhos, então, se arregalaram quando eu me lembrei de algo.
(Cerim me disse para esquecer o que eu vi lá... para não contar a ninguém... Eu não posso falar com ninguém sobre isso... Não, eu realmente não deveria... Isso seria trair Cerim...)
Liz: *Suspiro*...
(Mas o que eu deveria fazer, então? Só fingir não saber de nada?)
Ainda, tudo sobre o que eu poderia pensar era a lendária Cantora.
Por que ela quer saber sobre mim? Não é como se houvesse algo interessante sobre mim, para começar. É divertido aprender sobre ela, mas eu não gosto de ser interferido pelas pessoas, especialmente quando se trata de minha vida pessoal. Mesmo se isso cria uma distância entre nós...
Esse é o fim do capítulo 4. Até a próxima! :)

Nenhum comentário:

Postar um comentário