17 de julho de 2017

[SWD] Wizardess Heart: Cerim (capítulo 8)

Oi oi, pessoal! Crys-chan voltou com mais Wizardess Heart. Espero que gostem! :)

(Série Princesa de Cristal) Cerim – Dia 8: O Fantasma do Cavaleiro
Liz: *Bocejo*
(Oh, não... Eu não pude parar de pensar no que aconteceu na noite passada e não consegui dormir nada... Eu nem mesmo sonhei na noite passada...)
Eu andei como se estivesse arrastando meu pesado corpo junto. O riso e a conversa dos estudantes ao meu redor pareciam barulho. Aquele barulho apenas serviu para me sentir mais preocupada.
Liz: Ahhh! Eu não aguento isso!
Eu bati em minhas bochechas com minhas mãos abertas, tentando me colocar de volta no caminho.
Liz: Certo...
Eu endireitei minha postura, recuperei minha compostura, e comecei a andar.
(Eu tenho que perguntar a Cerim o que está acontecendo...)
Liz: Cerim ainda não está aqui?
Cerim não estava na sala de aula ainda.
(Espere... ele está cabulando a escola hoje...?)
Eu passei o tempo, me sentindo ansiosa e frustrada. Ele, então, entrou na sala de aula, parecendo mais pálido que o normal.
Liz: Cerim...!
Eu corri para seu lado.
Liz: Bom dia, Cerim...
Cerim: Bom dia.
Liz: Qual é o problema? Você parece pálido. Está doente?
Cerim: Eu estou... bem. Sério.
Liz: Mas...
Cerim: Eu disse que estou bem. Deixe-me em paz.
Ele falou num tom claro e decisivo. Num instante, uma grossa parede apareceu entre nós, me afastando.
Ronny: Fique longe!
Quando Cerim passou por mim, Ronny gritou por trás como se para me finalizar.
Liz: ...
(Não há... nada que eu possa fazer...?)
Bem então, o sino sinalizando o começo da lição tocou. Cerim tinha sentado longe. Eu relutantemente sentei em meu assento habitual.
Merkulova: Vamos começar a lição. Hoje, nós falaremos sobre magia de suporte.
Liz: Magia de suporte...
Merkulova: Como o nome sugere, magia de suporte fornece suporte e assistência. Você pode deixar os movimentos de seus oponentes mais lentos, ou pode levantar barreiras em seus aliados. Você pode até mesmo confundir seus inimigos... ...há muitas outras magias de suporte, também. Hoje, eu gostaria que todos praticassem um feitiço que acelera as pessoas. Agora, você não pode lançar este feitiço em si mesmo. E é muito útil para desviar de ataques e escapar. Você pode usar esse feitiço ao vinculá-lo com o elemento da luz. A maioria das magias de suporte é vinculada por magia de luz. Quando você está colocando uma barreira, é melhor fazê-lo com o elemento que é contra a magia de ataque que está enfrentando. Agora, uma pergunta. Senhorita Liz.
Liz: S-Sim...?!
Merkulova: Aqui estão alguns elementos. Eu gostaria que você me dissesse os elementos que são mais fortes contra estes.
Liz: Certo!
Merkulova: Primeira pergunta. Qual elemento é contra o fogo?
Liz: É a água!
Merkulova: Correto. Bem feito. Agora para a próxima pergunta. Contra qual elemento é o vento?
Liz: É terra!
Merkulova: Está certo! Muito bem. Obrigado, Liz. Classe, tentem memorizar os elementos para instantaneamente atacar ou defender contra eles. Isso conclui as revisões de hoje. Agora, façam duplas e lancem os feitiços um no outro. O feitiço está listado em seus livros-texto. Revezem-se. Comecem!
Eu olhei Cerim de relance.
(Eu quero fazer dupla com Cerim...)
Bem quando eu levantei e comecei a ir para Cerim...
Estudante Menino: Cerim, quer fazer dupla?
Outro menino perguntou a Cerim para se juntar.
Cerim: ...
Eu olhei Cerim de relance. Nossos olhos se encontraram por um momento, e um brilho de esperança atravessou minha mente. Mas...
Cerim: Claro, eu não me importo.
Liz: ...!
(Mas ele estava olhando em minha direção... Ele está totalmente me evitando...)
Eu larguei meus ombros e abaixei minha cabeça.
Liz: *Suspiro*...
Elias: Senhorita Hart.
Liz: Hm...? Oh! Elias!
Elias: Se você não se decidiu, gostaria de fazer dupla?
Liz: Oh, um, claro.
Elias: Eu devo dizer, no entanto, estou surpreso.
Liz: Hm...?
Elias: Você não está sempre fazendo dupla com Cerim?
Liz: O-Oh... sim...
Elias: Vocês dois brigaram ou algo assim?
Liz: N-Não! Nada assim!
Elias: Eu vejo...
Liz: De qualquer forma, vamos começar!
Elias: Sim. Vá em frente.
Liz: Huh...?! E-Eu?!
Elias: Sim. Vamos, rápido.
Liz: Certo...
Eu preparei minha varinha e respirei fundo.
Liz: Oh luz, acelere todo movimento! Celestium Lumen!
Quando eu balancei minha varinha, luz envolveu Elias.
Liz: Funcionou...?!
Eventualmente, a luz se despejou em Elias e desapareceu.
Liz: F-Funcionou?
Elias: Parece que sim...
Então, no momento que Elias se moveu... ...ele desapareceu de minha vista.
Liz: ...?! Elias?!
Quando eu olhei ao redor da sala...
Elias: Urgghh...
... Eu vi Elias enfiado na parede.
Liz: E-Elias... você está bem...?
Elias: Eu... Eu pareço bem...?!
Ele lentamente se puxou para fora da parede.
Elias: Você colocou poder demais no feitiço!
Liz: D-Desculpe...
(Eu estraguei tudo novamente...)
Liz: *Suspiro*
(Eu emperrei Elias numa parede, eu fui ignorada por Cerim... Que dia miserável...)
Eu suspirei, e comecei a me preparar para voltar. Eu vi Cerim cambalear para fora da sala de aula.
Liz: Cerim...
(Onde ele está indo...? Por que ele está cambaleando assim...?)
Antes que eu soubesse, eu já tinha levantado e estava indo atrás dele. Cerim cambaleou todo o caminho para a caverna, como se estivesse fugindo de algo.
Liz: Eu sabia que ele viria aqui...
Cerim: Guh... fique longe! Pare, eu lhe imploro...!
Ele foi para a caverna, falando alto em dor.
Liz: Cerim...!
(Eu tenho que ir atrás dele...! Há algo realmente errado com ele!)
Liz: Cerim...! Cerim!
Eu fui atrás de Cerim e entrei na caverna.
Cerim: Urgh... ahh...!
Cerim estava desesperadamente tentando afastar alguma coisa, soando como se estivesse em enorme dor.
Liz: Cerim...!
Eu corri até ele.
Ronny: Mestre! O que está errado?!
Liz: Ronny, o que está acontecendo com Cerim...?!
Ronny: Eu não sei! Ele esteve estranho desde esta manhã... e quando veio aqui, ele começou a agir como se estivesse em muita dor.
Liz: Cerim! Cerim, se recomponha!
Cerim: Nngahh...!
Ronny: Ahhhh! O que eu deveria fazer?!
Ronny entrou em pânico e começou a correr ao redor.
Liz: Ronny, acalme-se!
Ronny: Ce... Certo!
Liz: Cerim! Cerim! O que está errado?
Cerim não pareceu que podia me ouvir e continuou grunhindo e sofrendo da dor. Então, alguma coisa branca escorregou por minha visão.
Liz: Huh...?
Ronny: Ei, o que está errado?!
Liz: Alguma coisa está... aqui.
Ronny: O quê?! Não tem nada aqui!
Liz: Não... tem, sim...!
Eu fiquei completamente parada e examinei o ar. Então... inúmeras pessoas brancas e translúcidas cercaram Cerim. Todas elas tinham armaduras e espadas.
Liz: Elas são...
Espírito do Cavaleiro: Você falhou. Você é uma falha de cavaleiro! Você manchou o nome dos Leiado!
Cerim: Gahhh!
Os fantasmas dos cavaleiros seguraram Cerim e colocaram suas mãos no pescoço dele.
Liz: Cerim...!
Ronny: E-Ei! O que está acontecendo aqui?!
Eu não pude evitar me apressar entre Cerim e os fantasmas.
Liz: Parem!
Fantasma de Cavaleiro: De onde essa garota veio...?! Você pode nos ver?!
Liz: Pare, por favor...! Cerim não é uma falha de cavaleiro!
Fantasma de Cavaleiro: Ainda assim, há rachaduras nesse cristal. É tarde demais agora!
Liz: Mas... nós não sabemos disso ainda! Cerim realizará sua missão como um cavaleiro! Então...! Desapareçam!
Eu gritei alto. Ao mesmo tempo, uma onda de choque explodiu os fantasmas.
Liz: *Arfa*
Os fantasmas desapareceram, e a caverna ficou silenciosa.
Ronny: O-O que acabou de acontecer...?!
Liz: Cerim! Cerim! Você está bem?!
Eu seguro o inclinado Cerim e o levanto.
Cerim: Urgh... Liz...
Liz: Graças a deus...
Cerim: Você... espantou os fantasmas...? Eles são fantasmas que apenas minhas pessoas conseguem ver... Por que você podia...? E como você os espantou...?
Liz: Eu não sei, apenas... fiz o que veio naturalmente...
Cerim: Por que você me ajudou?
Liz: Como eu não poderia? Eles estavam apenas gritando com você e te machucando...! Eu não pude aguentar isso! Especialmente quando você é um cavaleiro tão bom, Cerim!
Cerim: Mas... você não sabe disso... Eu... Eu sou uma falha como um cavaleiro... É por isso que isso aconteceu...
Liz: Eu sei!
Cerim: Liz...
Liz: Eu sei. Eu sei quão responsável você é como um cavaleiro... ... é por isso que você foi severo comigo. É por isso que você não iria conhecer as pessoas... Foi tudo por seu dever... e eu entendo isso...
Cerim: ...
Cerim lentamente se levantou e colocou sua mão em minha bochecha. Então, ele suavemente a afagou.
Cerim: Você... realmente tem um poder estranho... Você... me salvou... obrigado...
Liz: Cerim...
Foi quando meu emblema escolar começou a brilhar.
Liz: Q-Quê...?!
Cerim: ... O meu também?!
Orbes de luz apareceram de nossos emblemas escolares e flutuaram alto no ar. Então, pequeninas brilhantes partículas de luz se derramaram em nós.
Liz: Poderia isso ser...
Cerim: Sem...
Ronny: O que está acontecendo aqui?!
Ronny gritou, entrando ainda mais em pânico enquanto corria ao redor.
Liz: Ei... Cerim, poderia isso ser... poderia isso realmente ser...?
Cerim: Sim... não há dúvidas. Nós nos tornamos companheiros...!
Nós olhamos um ao outro, ainda chocados. Nós, então, tocamos os emblemas escolares um do outro.
???: Eles brilharam.
Liz: ...!
Eu repentinamente ouvi uma voz da entrada da caverna.
Liz: Huh...?! Diretor Randolph?!
Randolph: Saudações, vocês dois.
Liz: O que você está fazendo aqui...?
Randolph: Nós discutiremos as coisas em minha sala.
Cerim: Sim, senhor...
Randolph: Eu vejo... então os cavaleiros das gerações passadas apareceram...
Cerim: Sim, senhor... tudo devido às minhas falhas...
Randolph: Sorte que Liz estava lá para salvar sua vida.
Cerim: Sim, senhor....
Liz: Huh...?
Randolph: Você expulsou os fantasmas dos cavaleiros do passado com um feitiço Kotodama.
Liz: Um feitiço... Kotodama?
Randolph: Magia que você ativa com apenas sua voz. Muito impressionante que você conseguiu um feitiço de alto nível assim, eu devo dizer.
Liz: E-Eu não sei o que estava fazendo... Eu estava apenas tão focada... E o que são os cavaleiros do passado...? Por que eles vieram...?
Randolph: Hmm... então você não sabe muito do que está acontecendo, então, Liz. Vocês são Companheiros agora. Sabe o que isso significa?
Cerim: Sim, senhor.
Liz: S-Sim...
Randolph: Cerim, eu posso dizer tudo a Liz, sim?
Cerim: Como você desejar, senhor. Eu confio em Liz.
Randolph: Hmm... Muito bem, então. Eu responderei quaisquer perguntas que você tiver, Liz.
Liz: Certo...! Eu salvei a vida dele...? O que isso significa?
Randolph: Os fantasmas dos cavaleiros do passado estão sempre observando os cavaleiros do presente. Isso é para ter certeza de que eles não falhem.
Liz: Então... se ele falhar...
Randolph: Ele pode ter sido morto pela maldição deles. Abandonar seu propósito ou falhar na tarefa significa morte. Essencialmente, os fantasmas mantêm o cavaleiro sob vigilância, e, se a falha ocorrer, o matam...
Liz: Isso é terrível...! Então Cerim realmente estava em perigo?!
Randolph: De fato... Ainda assim, para pensar que os fantasmas o atacariam antes de sua falha... Se eu soubesse, eu teria feito algo sobre isso. Ainda assim, eu estou muito impressionado que você conseguiu espantá-los.
Cerim: Obrigado. Você salvou minha vida...
Liz: S-Sem problema... Você pode me falar sobre o cristal?
Randolph: Acredita-se que aquele cristal contenha um poder mágico poderoso. A única que pode libertar o poder do cristal é a cantora dormindo dentro dele. Entretanto, o poder não será despertado já que a princesa se tornou parte do cristal. Ela se selou no cristal para protegê-lo.
Liz: E é por isso que ela está dentro do cristal...?
Randolph: De fato. A família Leiado tem servido como cavaleiros sob a princesa por gerações. Desde que a princesa foi absorvida no cristal, eles tomaram para protegê-lo. A família tem cumprido o dever por mais de um século.
Liz: Eles têm um longo passado...
Randolph: Isso eles têm.
Liz: Você pode me falar sobre o dever dos cavaleiros?
Randolph: Eles devem proteger o cristal e a cantora. É claro, eles não podem escapar de seu dever. É por isso que os fantasmas apareceram. Eles devem seguir seu dever até morrerem.
Liz: Isso é horrível...
Randolph: Isso deve ser tudo.
Liz: Certo...
Randolph: Agora... você deveria ter um entendimento do dever que Cerim suporta.
Liz: Eu entendo...
(Quem teria pensado que ele tinha tal pesado fardo, totalmente sozinho...?)
Cerim: Eu gostaria de perguntar sobre a rachadura no cristal... Alguma coisa foi encontrada?
Randolph: Mmm... o Ministério da Justiça Mágica e nossas pessoas ainda estão examinando. Entretanto, vestígios de poder mágico foram detectadas na rachadura. Em outras palavras...
Cerim: Alguém entrou...
Randolph: De fato. Que o cristal está nesta escola é um segredo da mais alta ordem, algo que muitas poucas pessoas sabem. Nós não sabemos quem ouviu que o cristal está aqui... ... ou por que ele está tentando destruir o cristal.
Cerim: Por favor... deixe-me participar da investigação!
Randolph: ... Eu entendo bem como você se sente, mas eu não posso.
Cerim: M-Mas...!
Randolph: Você não deve se esquecer. Seu dever é proteger o cristal.
Cerim: ...!
Randolph: A escola e o Ministério estão investigando tanto quanto podem. Então eu quero que você deixe isso conosco.
Cerim: Certo...
Randolph: Você precisa continuar protegendo o cristal.
Cerim: Juro por minha vida...!
Randolph: E Liz.
Liz: S-Sim, senhor...!
Randolph: Eu garanto a você o dever de proteger o cristal com Cerim.
Liz: O quê...?!
Cerim: Você não pode...! Liz não tem nada a ver com isso!
Ronny: Sim! Isso não é da conta dela!
Randolph: É ela quem decide. O que você acha, Liz?
Liz: Eu...
Eu apertei meus punhos e olhei diretamente para frente.
Liz: Eu aceito esse dever!
Randolph: Muito bem.
Cerim: Liz!
Ronny: Sua idiota!
Liz: Eu sei... mesmo eu acho que sou uma idiota... ...mas agora que eu sei tudo isso, eu não posso apenas deixar você lutar sozinho, Cerim! Porque... nós somos Companheiros.
Cerim: Liz...
Randolph: A partir de agora, vocês devem ajudar um ao outro não importa o quê. Como Liz protegeu você, você deve proteger não apenas o cristal, mas ela também.
Cerim: Eu irei...!
A expressão de Cerim quando ele respondeu parecia bem como a de Eks.
Liz: Cerim... Desculpe por aceitar o trabalho assim...
Cerim: Você realmente é... imprudente.
Ronny: Sério! Por que você iria se voluntariar para algo tão perigoso?! Você deveria só ter ficado quieta!
Liz: Ronny, você está preocupado comigo?
Ronny: N... Não seja estúpida! Eu não estou preocupado! Boba!
Ronny desceu o ombro de Cerim e desapareceu em algum lugar.
Liz: Ronny...
Cerim: Ronny tinha sempre tentado manter você fora de perigo.
Liz: É por isso que ele era sempre malvado.
Cerim: É apenas como ele sempre é... Ele sempre empurra as pessoas para longe quando eles tentam se aproximar de mim. Eu não disse a você? Ele é um cara bom lá no fundo.
Liz: Sim...
(Obrigada, Ronny...)
Cerim: Eu... perdi ambos os meus pais quando ainda era pequeno.
Liz: Você...?
Cerim: Aqueles que desejavam o cristal mataram minha família e queimaram minha casa. Querendo pelo menos me salvar, meu pai me teleportou para longe com o resto de sua força. Desde então, eu vivi com meus parentes e herdei o dever da família Leiado como seu último sobrevivente. Aqueles da família Leiado não são permitidos saírem dessa terra do dia que nascem ao dia que morrem... Eu estou acorrentado a essa terra... e constantemente vigiado pelos fantasmas... Sempre, até o dia que eu morrer...
Liz: Isso é terrível...
Cerim: Se qualquer um se envolver comigo, eles encontrarão o mesmo destino que meus pais... É por isso que... ...eu continuei a afastar as pessoas... ... Irá o dia... no qual o dever de minha família finalmente termina... chegar?
Liz: Ele chegará. Eu tenho certeza disso. Quando as pessoas forem capazes de parar de lutar... e capazes de aceitar a paz. O trágico dever da família Leiado chegará a um fim, também.
Cerim: Eu espero que esse dia chegue.
Cerim encarou o horizonte. Seu sorriso pareceu muito, muito triste.
(Há... alguma coisa que eu possa fazer...?)
Eu não tinha sonhado que ela terminaria minha Companheira. Está realmente bem para eu ter uma...? Ela me salvou dos fantasmas. Eu sinto que... eu posso falar com ela sobre qualquer coisa. Que sentimento estranho.
Esse é o fim do capítulo 8. Até a próxima! :)

Nenhum comentário:

Postar um comentário