Ephemeral: Shiba (Episódio 4 Romance)

Oi oi, pessoal! Crys-chan voltou com mais Ephemeral. Espero que gostem! :)


Episódio 4 – Encontro na cidade
Alguns dias depois que Shiba me disse para ficar ansiosa para uma surpresa de fim de semana —
Cloé: Shiba! Se apresse! Se apresse!
Shiba: Caramba... se acalme logo.
Cloé: Tanto faz... Shiba! Se apresse!
Shiba: ...OK! OK!
Eu balanço minha mão para Shiba quem estava fazendo uma careta, e senti meus olhos brilhando por causa das ruas agitadas.
Cloé: (É tão... incrível! Eu não imaginava que haveria este tipo de lugar!)
Como nós não temos aula no fim de semana, Shiba me trouxe para a grande cidade perto da escola. Tudo o que eu vi é tão incrível para mim, mesmo apenas olhando ao redor desta avenida, eu me sinto tão feliz e não consigo parar de sorrir.
Cloé: Ei, Shiba! Onde nós iremos agora?
Shiba: Você me chamou sem nenhuma ideia?
Cloé: Porque... há tantas lojas incríveis! Você acha que podemos entrar em todas as lojas antes do toque de recolher?
Shiba: Haha, olhe para você toda empolgada. Ei... E sobre a cidade onde você vivia? É totalmente diferente daqui?
Cloé: É claro! É tão pequena comparada à aqui. Não há lugar onde eu possa ir e brincar.
Shiba: bem, acho que eu apenas terei que tornar hoje muito mais especial para você.
Cloé: Sério!? Obrigada, Shiba!
Shiba: ...Isso não é realmente algo pelo qual você precisa me agradecer... Na verdade, eu deveria ser aquele agradecendo a você, ou melhor, dando a você minhas desculpas...
Cloé: ...? O que você murmurou?
Shiba: N-nada! Certo, aí vamos nós!
Ele pegou minha mão, e sua palma engoliu a minha.
Cloé: Ah... (É tão quente...)
Shiba: ...? Para quê essa cara?
Cloé: Nada, só que, eu pensei que sua mão é tão quente.
Shiba: !!
Cloé: Esse calor parece de alguma forma similar ao calor que senti quando abracei o cachorro. Ei... todo mundo é quente assim? Ou você e o cachorrinho são especiais?
Shiba: ...Só... esqueça!
Cloé: ...? Esquecer o quê?
Shiba: O calor daquele cachorrinho! Esqueça! Delete todas as suas memórias sobre isso!
Cloé: O...ok...?
Eu pude apenas assentir para a reação intensa de Shiba.
Shiba: Merda... Você disse que eu tenho o mesmo calor que aquele cachorro? É claro, porque isso é...
Cloé: Eh? O quê? O que você diz agora...? Oh! Ei! Shiba! Vamos ali!
Shiba: Suspiro... claro.
Shiba suspirou, então pegou minha mão e andou para frente.
Cloé: (Shiba parece estar um pouco estranho...? Eu me pergunto qual é o problema? E... falando de algo estranho...)
Eu tinha estado sentindo os olhares das pessoas ao nosso redor por um tempo agora.
Cloé: (O olhar familiar e agarrado. O mesmo olhar que eu senti por um tempo depois que me transferi para a escola... Não importa por quanto tempo eu estive aqui... Ainda não estou acostumada com isso.) Ei, Shiba. Meu rosto é assim tão raro?
Quando Shiba ouviu minha pergunta, ele pareceu estar um pouco surpreso e olhou ao redor. Então, ele assentiu para expressar sua compreensão.
Shiba: Hmm... Bem, você tem um rosto lindo. Na primeira vez que vimos você, todo mundo fez confusão porque pensaram que você era uma sereia... Na verdade, eu pensei isso, também.
Cloé: Ninguém me disse que eu sou linda antes. Eu ainda não consigo entender...
Shiba: Você é muito linda, então seja confiante. Desde que conheci você, um monte de coisas que eu pensava ser senso comum foram viradas de cabeça para baixo.
Cloé: ...senso comum? Como o quê?
Shiba: Hmm... como zumbis de verdade não são feios, mas são na verdade realmente lindos. E... Você não tem medo das classes mais alta e não tenta os agradar. Além de mim, porque sou seu apoiador... mas aqueles como Ray, o vampiro e Erica, o diabo. Eu pensei que aqueles nas classes mais baixas deveriam ser completamente subordinados para com os mais altos... mas você não faz isso.
Cloé: Bem, tudo isso é proibido naquela escola, certo?
Shiba: Você provavelmente sentiu no primeiro dia. Mesmo se for proibido, a discriminação está muito pesadamente impregnada em todo mundo. Não é raro para alguém usar seu poder para ordenar aqueles numa classe mais baixa onde o professor não percebe. Geralmente, é proibido matar ou comer a alma dos outros. Mas alguns ainda continuam fazendo isso de qualquer jeito. Então é bastante natural que aqueles numa classe mais baixa irão se vender para aqueles numa classe mais alta por proteção. De qualquer forma, isso apenas é como as coisas são neste mundo.
Cloé: Eu não sabia disso...
Shiba: Mas você não lisonjeou ninguém mesmo que esteja na classe mais baixa, certo?
Cloé: Eu acho que é mais porque ainda não entendo o modo que o mundo funciona... (A cidadezinha é cercada pela barricada. Apenas uma raça vive lá, então o sistema de classe não importava.) Eu deveria lisonjear aqueles na classe mais alta a partir de agora?
Shiba: Você é a mais fraca na escola. Se você lisonjear aqueles nas classes mais altas, terá provavelmente uma melhor chance de sobrevivência...
Cloé: Chance de sobrevivência... Então... há uma chance de morte também?
Shiba: Bem, é uma sociedade baseada em quão forte você é, então eu não posso dizer que não há.
Cloé: Isso me faz... sentir um pouco... desconfortável.
Shiba: Bem, contanto que você fique comigo, eu posso... proteger você, eu acho. Isso é... bem, eu sou seu apoiador, afinal.
Cloé: Obrigada. ...Sinto muito sobre isso.
Shiba: Não se preocupe com isso. Fui eu que concordei arcar com essa responsabilidade. Além disso, eu acho que sua atitude inflexível é bem legal. A atitude que você não se importa com seu próprio poder... de algum jeito me faz sentir estranho. Eu nunca tinha visto alguém como você.
Cloé: (Se importar com... meu próprio poder...)
-Eu quero poder. {+20 Final Normal}
-Eu quero um bolo mais que poder. {+20 Final Feliz}
Cloé: Eu preferiria... ter um bolo a poder.
Shiba: ...huh?
Cloé: Porque, mesmo se eu tivesse poder, eu não saberia como o usar. Eu acho que seria mais divertido comer doces, me divertir, e aprender um monte de coisas novas!
Shiba: Você... realmente é uma esquisita.
Cloé: ... eu disse algo estranho?
Shiba: Não, eu acho que isso é ótimo. É bem como você. Haha... bolo mais que poder, huh. Você é mais obstinada do que parece. Certo, antes de realmente começarmos, vamos pegar alguma coisa para comer. Tem um Café delicioso ali. Vamos.
Cloé: Káffé? Eu acho que li sobre eles num livro...
Shiba: O quê... você não sabe o que um café é?
Cloé: Err... por... porque, não havia nenhum lugar chique na cidade zumbi...
Shiba: Ok então, vamos para seu primeiro café!
Cloé: ...OK!
Então, eu comi um bolo delicioso no Café.
Shiba: Está bom?
Cloé: Sim! Está tão... delicioso! A massa é tão macia e o creme não é doce demais... Uau... Estou tão feliz.
Shiba: Isso é bom. A propósito... você já se acostumou com a escola?
Cloé: Bem... Eu acho... talvez. Você sempre fica comigo, e Erica e Nagi também me tratam bem.
Shiba: Isso é bom. Mas se alguma coisa acontecer, me diga, certo? Eu não sou realmente bom em perceber esses tipos de coisas... Eu posso te ajudar com qualquer coisa, exceto tarefa de casa.
Cloé: Obrigada. ...Shiba, você é realmente tão gentil.
Shiba: Não é por gentileza. É metade por um senso de dever.
Cloé: Metade... então qual é a outra metade?
Shiba: A outra metade é, bem, uma desculpa e um presente...
Cloé: ...? O que você quis dizer?
Shiba: N-nada! Não é da sua conta!
Cloé: O quê?! É-é claro que é. É sobre mim, afinal...
Shiba: Cale-se! Coma seu bolo!
Cloé: (Hmm... Por que ele está tão irritado de repente? Eu não consigo o entender...)
Eu encarei Shiba cujas bochechas ficaram avermelhadas. Eu trago o bolo para minha boca com meu garfo, ainda confusa. Depois do café, nós fomos para fofas lojas de acessórios e lojas de roupas, e voltamos aos dormitórios antes que a lua se pusesse.
Cloé: Uau! Aquilo foi muito divertido! É minha primeira vez a me sentir tão feliz! Shiba! Muito obrigada!
Shiba: Não há de quê.
Cloé: Ei! Você me levará para lá novamente?
Shiba: Quando eu sentir vontade.
Cloé: O quê! Não seja malvado!
Quando eu reclamei, Shiba riu alto.
Shiba: Hahaha, brincadeirinha. Se você realmente quer ir novamente, eu levarei você. Bem, se formos, provavelmente terá que esperar até depois da próxima lua cheia.
A lua cheia neste mundo virá uma vez em três semanas.
Cloé: Bem, então a próxima lua cheia será...
Shiba: É, a próxima é em duas semanas. Fique ansiosa por ela.
Cloé: Em duas semanas... (Eu me pergunto se aquele cachorrinho está bem...)
Shiba: ... Ei, você está pensando sobre aquele lob—...cachorrinho novamente?
Cloé: Huh?
Shiba: Eu lhe direi mais uma vez, nem mesmo pense em ir procurar por ele novamente.
Cloé: Mas...
Shiba: Se... você encontrar aquele cachorrinho novamente. Não o leve para o seu quarto da próxima vez!
Cloé: ...? Por quê?
Shiba: Não pergunte, apenas faça como eu digo. Se não puder, então eu não levarei mais você para a cidade.
Cloé: Isso... isso é injusto!
Shiba: É perfeitamente justo! Apenas não faça, certo? Nunca, nunca leve aquele cachorro para dentro do seu quarto!
A atitude ameaçadora de Shiba me forçou a engolir quaisquer reclamações que eu tinha.
Shiba: Certo?
Cloé: C...certo, tudo bem.
Eu ainda não completamente entendo, mas mesmo se eu persistir, provavelmente não passarei para ele.
Cloé: (Shiba... é um pouco estranho algumas vezes.)
Quando Shiba confirmou que eu assenti, não disse nada mais, e se virou de volta com uma expressão nublada e entrou no dormitório imediatamente.
Esse é o fim do quarto episódio. Até a próxima! :)

Comentários

Mais Vistas ♥