Bad Boys Do It Better: Ryoji (episódio 2)

Oi oi, pessoal! Crys-chan voltou com mais Bad Boys. Espero que gostem! :)

Terceiranista 1: Qual é, vamos!
Terceiranista 2: Não se preocupe! Venha passear com a gente, só um pouquinho, e vamos nos divertir.
Sakura: Eu não acredito na parte “um pouquinho”! Solte-me!
Terceiranista 3: Pronto, pronto!
(Isso não é bom! Oh, não! Alguém me ajude!)
???: O que está acontecendo aqui?
Terceiranista 2: Ugh! É Ryukai! Isso não tem nada a ver com você.
Ryoji: Isso pode ser novidade para vocês, mas...
Sakura: Ryoji!
Ryoji: ...Essa garota vive no meu dormitório agora. Se eu não a ajudar, Natsuo vai reclamar. Para não falar dos outros...
Terceiranista 1: Do que você está choramingando?
Ryoji: Deixa para lá. Só a solte.
Terceiranista 1: Seu pequeno...! Com quem acha que está falando?!
Um dos seniores agarra Ryoji pelo seu colarinho.
Ryoji: Hora de te levar para a aula!
*POW*
Terceiranista 1: Oof!
Sakura: ?!
*BIFF* *BOP* *SMACK*
Terceiranista 2: Ah!
Terceiranista 3: Ow!
(Mas o quê...)
No momento seguinte... Todos os terceiranistas estão se encolhendo no chão enquanto Ryoji os olha de cima em vitória.
Sakura: !
Apesar de limpar o chão com esses caras com uma velocidade assombrosa... Ryoji apenas fica acima deles com uma expressão em seu rosto como se nada tivesse acontecido.
Terceiranista: Droga! Por que nós estamos sempre perdendo para vocês secundaristas?!
Ryoji: Talvez porque vocês são apenas um grupo de punks?
Terceiranista 1: Não fique arrogante só porque seu pai é um figurão!
Terceiranista 3: Eu aposto que o único motivo de ele não estar na prisão agora é por causa das conexões dele!
Ryoji: ...
Terceiranista 2: Vamos nos mandar daqui!
O grupo de terceiranistas sai correndo enquanto nos dá uma olhada feia.
(Um figurão...? O pai de Ryoji?)
Ryoji: Ei.
Sakura: Sim?
Ryoji: ...
(O que há com o olhar que ele está me dando? Oh, sim... Eu ainda não o agradeci por ter me ajudado.)
Sakura: Um, muito obrigada por—
Ryoji: Você precisa parar de se meter em problemas.
Ele diz com desdém e sai andando na direção do portão da escola.
(Ainda é esquisito para mim... Apesar de eu ter testemunhado isso antes. Ryoji realmente é um cara durão. E eu ainda não consegui ser capaz de agradecê-lo adequadamente por me salvar.)
Eu olho de relance na direção do canteiro de flores, e graças a aquela luta... ...está ainda mais bagunçada que antes.
Sakura: Ficou toda pisoteada...
Aquele canteiro de flores bruto e seco... ...de algum modo, me lembrou dele.
Sakura: Meio como Ryoji, não é?
Akira: O que é?
Sakura: Ah! Akira!
Akira: Parece que você esbarrou com uns terceiranistas. Você está bem?
Sakura: Huh? Você viu?
Akira: Sim. Eu fui tentar e encontrar Yuki para vir ajudar. Mas parece que Ryoji apareceu enquanto eu estava ausente, não foi? Eu me pergunto se ele está bem.
Sakura: Você é amigo dele, não é? Como assim você não ajudou?
Akira: Bem, é porque ele os derrotou antes mesmo que eu pudesse intervir. Além disso, eu não sou muito um lutador. Você sabe o que um filantropo é?
Sakura: Um “fili-o-quê”?
Akira: Alguém que consegue odiar o pecado em alguém sem odiar a pessoa... eu acho.
(Akira certamente é difícil de entender. De qualquer forma, eu terei certeza de dizer “obrigada” para Ryoji quando chegar em casa.)
De repente, seu sorriso daquela vez que me salvou aparece em minha cabeça... Está de noite...
Yu: Akira! Espere um minuto! Como você fez aquilo?
Akira: Haha! É um dos movimentos especiais dele!
Rei: ...
Keiichiro: Todo? Onde você está indo?
Rei: Meu quarto. Vocês estão sendo barulhentos, e eu não consigo me concentrar em meu livro.
(Yu e Akira estão jogando um jogo de luta, e Rei está lendo um livro. Keiichiro está observando os outros jogarem o videogame. É assim como todos passam seus dias aqui?)
Ryoji: Cara, estou faminto. Natsuo, qual a situação do rango?
Natsuo: Eu não acabei de alimentar você, senhor?
Ryoji: É, mas estou com fome de novo. Tanto faz. Acho que vou sair e pegar alguma coisa.
Sakura: Uh, Ryoji!
Ryoji: O que foi agora?
Sakura: Obrigada por me ajudar antes.
Ryoji: Eu não fiz para te ajudar.
Sakura: Oh, eu vejo... Bem, obrigada, de qualquer forma. Aquilo realmente me deixou feliz.
Ryoji: Oh...
Akira: Ah-ha! Você não é um bom garotinho, Ryo!
Ryoji: Não me chame disso! Eu odeio esse nome!
Yu: Yo, Ryoji! Se você vai ao minimercado, me compre um pouco de sorvete, pode ser?
Ryoji: Sai daqui! Faça você mesmo, seu pequeno punk.
Akira: Me compre cookies e creme!
Keiichiro: Você pode pegar alguns com sabor de café? As coisas com pouco açúcar.
Natsuo: Oh! Seja bom e me traga um pouco de leite, por favor? Eu não tenho nenhum para amanhã de manhã.
Ryoji: Você sabe o quê? Esqueça!
Ryoji fecha a porta com força.
Yu: Ele tem um temperamento tão curto.
Akira: Cara, eu realmente queria cookies e creme!
Natsuo: Não se preocupem. Ele pode reclamar, mas o fará.
Eu distraidamente me jogo na cama.
Ryoji: Eu não fiz para te ajudar.
(Eu estava esperando que seria capaz de ver aquele sorriso dele novamente depois de lhe agradecer. Eu não acho que meus sentimentos estão errados sobre ele... mas ele é meio maldoso, não é?)
Sakura: Ugh! O que deu em mim! Por que eu mesmo me importo?
*GNNN*
Sakura: Oh, não!
(Está começando novamente!)
*CHUGGA* *CHUGGA* *WYEEEEE*
(Eu não consigo aguentar isso toda noite! Não tem como!)
*BANG*
(Eu realmente acabei de bater na minha parede?! Eu bati, não foi? O que deu em...)
*CHUGGA* *CHUGGA* *CHUGGA*
Sakura: Eek!
(Ele está me dizendo para parar, ou apenas não me ouviu? Yu disse que em breve, será como uma canção de ninar para mim... Ele deve estar louco!)
*bocejo*
(Outra noite maravilhosa e agitada... Todo dia, eu posso ouvir aquela música em meus pesadelos...)
Sakura: Parece que aquela música vai ficar grudada em minha cabeça. Doo doo dee doo. Eu até consigo cantá-la.
Eu noto Ryoji enquanto estou andando na direção da sala de aula. Ele está olhando para as plantas na janela. De repente, ele começa a pegar uma das flores.
(O que ele acha que está fazendo?!)
A: Pará-lo. {+TD}
{?}
B: Chamar Yu.
{?}
C: Chamar Akira. {+AC}
(Eu chamarei Akira, e ele irá o parar!)
Sakura: Eu não posso fazer isso! Não quero incomodá-lo!
Ryoji: Por que você está falando consigo mesma?
Sakura: D-Desculpe! Eu juro que não estava pensando em chamar Akira!
Ryoji: *suspiro* Você realmente é um incômodo.
Sakura: Ei...
(Eu não acredito que ele disse isso sobre mim!)
Ele joga a flor arrancada no lixeiro próximo. Ryoji bruscamente sai do lugar.
(Ele é bem como aquele canteiro de flores que foi todo pisoteado por aqueles terceiranistas. Mas nada como as flores nas quais pisaram.)
Sakura: Sempre se metendo em brigas. Até hoje ele veio para a escola todo machucado.
(Lutando, se machucando, arrancando flores... Mas, ele me salvou...)
Eu não consigo entender quem é o verdadeiro Ryoji... Alguns dias mais tarde...
Sakura: Certo, eu comprei molho de soja. Eu deveria ir para a padaria para conseguir farinha de pão.
A aula terminou, e estou fazendo compras para Nana.
Sakura: E então...
Senhora: Ah!
Homem: Oops, desculpe.
Um homem esbarra numa senhora, forçando-a a cair no chão. Entretanto, o homem não lhe dá atenção e continua andando para frente.
Sakura: Você está bem?
Senhora: Sim, obrigada. Suas pernas ficam mais fracas enquanto você envelhece, sabe. A vida é difícil assim. Cair aqui, de todos os lugares, quando estou tão perto de minha casa.
Sakura: Bem então, eu carregarei suas coisas para você até sua casa.
Senhora: Você tem certeza? Você já está carregando suas próprias coisas.
Sakura: Minhas coisas não são pesadas.
Com as bolsas da senhora em mãos, nós começamos a casualmente andar de volta para a casa dela.
Senhora: Muito obrigada. Eu consigo daqui.
Sakura: Uau... Você vive numa grande casa, não é?
Senhora: *ri* Sim, mas é tudo que ela é. Estou feliz que consegui encontrar uma pessoa tão legal. Senhorita, você é uma estudante colegial?
Sakura: Sim. Eu vou para a Escola Shinran.
Senhora: Shinran...
Sakura: Bem, foi um prazer conhecê-la.
A senhora acena para mim enquanto entra em sua elegante mansão.
(Parece que ela não está machucada. Graças a deus por isso.)
Enquanto estou andando de volta ao dormitório, eu repentinamente me sinto tonta.
(Mas o quê? Eu estou ficando tonta?)
Sakura: Deve ser minha imaginação... Oh certo, então eu já consegui o molho de soja. O próximo é pão... Espere, eu já fiz isso!
É o dia seguinte.
Akira: Desculpe pelo convite repentino, Sakura.
Sakura: Sem problema. Eu queria verificar esse café, de qualquer jeito.
Yu: Eu também! Muito obrigado por vir aqui, Sakura!
Sakura: Por que você está tão grato?
Akira: Porque seria difícil para um bando de garotos virem aqui sozinhos, sabe? Mas já que temos uma garota conosco, não é problema.
Os dois garotos admiram em sinceridade as garotas sentando em outra mesa.
Yu: Eu chamo a garota atrás com os rabos de cavalo! E você, Akira?
Akira: Eu gosto de garotas que parecem mais maduras. Você vê a garota na janela? Aquela com o cabelo no comprimento do pescoço?
Yu: Você está mais no look sensual, huh? Ela realmente tem o ar de uma mulher mais velha.
Akira: Uma mulher mais velha tem mais a te ensinar, não acha?
Yu: *arqueja* Isso soou tão sujo!
Akira: Eu sei o que disse.
Sakura: Um...
Akira: Hm?
Sakura: Vocês vieram aqui para checarem garotas?
Yu: Não seja louca! É claro que não!
Sakura: Oh, claro... Desculpe por ficar confusa...
Yu: Nós não vamos chegar a lugar nenhum apenas olhando.
Akira: Nós temos que falar com elas.
Sakura: Oh, vocês não querem dizer...?
(Esses dois nunca falham.)
Sakura: Vocês são dois caras bem bonitos. Eu tenho certeza que elas ficariam felizes se vocês fossem e falassem com elas.
Akira: Oh? Então talvez eu começarei com você, Sakura.
Sakura: Eu passarei.
Akira: Você é tão fria, mas tão fofa.
Yu: Cara, tenho certeza que Akira conseguiria escapar, mas eu sou do tipo que sempre falha.
Akira: É seu cabelo. E talvez seus brincos, também.
Yu: Você não deveria concordar!
Akira: Só estou brincando. Até agora, você esteve louco por basquete, então o que esperava?
Yu: Não apenas “até agora”, agora também! Basquete é incrível, então qual é o problema?! Cara, eu sei que se pudesse conseguir uma garota num encontro, eu a mostraria um bom tempo!
Sakura: *risadinha* Eu tenho uma sensação que você está certo.
Yu: Certo?
Eu tenho uma vida nova agora, e há um monte de coisas assustadoras que vêm com ela. Entretanto, ser capaz de passar o tempo assim parece aliviar o fardo em minha alma cansada.
(Eu acho que tenho esses dois para agradecer.)
Funcionário: Desculpe por lhes deixar esperando. Aqui está seu conjunto de bolo.
Sakura: Uau! Parece tão gostoso! Obrigada!
Os dois garotos me dão um olhar sujo quando eu coloco um grande pedaço de bolo em minha boca.
(Eu fiz algo errado?)
Yu: Você é tão despreocupada, Sakura.
Sakura: Isso não é legal. Eu tenho um monte no meu prato.
Akira: Como a música alta de Ryoji à noite, certo?
Sakura: Sim... Esse é um bem grande...
(Isso me lembra, eu não falei com Ryoji há um tempo. Eu nunca o vejo no dormitório, ele está sempre cabulando a escola, e até quando vem, ele dorme.)
Vários dias depois...
Primeiranista: O quê? Não?! Mas eu realmente gosto de você!
Sakura: Bem... desculpe? Quero dizer, eu nem mesmo conheço você...
Primeiranista: Então, antes desse ano terminar, eu me tornarei um homem e confessarei meu amor mais uma vez!
Sakura: Uh, um homem...?
Primeiranista: Sim! Eu ficarei realmente forte e então perguntarei a você novamente! Até mais tarde, então!
Sakura: Sim, claro...
(Eu aposto que ele apenas quer dizer que vai tentar se meter em mais lutas para me impressionar.)
Akira: Outro cara confessou o amor dele para você, huh, Sakura?
Sakura: Você esteve observando?
Akira: Quantos caras já foram? Você não é a popular coisa nova?
Sakura: Pfft... É só porque isso costumava ser uma escola apenas para garotos.
Akira: Você não pensa muito alto de si mesma, não é? Para não mudar de assunto ou algo assim, mas você está cansada ou algo assim?
Sakura: Sim, um pouco. Eu estive bem distraída ultimamente.
Akira: É a música alta dele, huh?
*toca* *toca*
Akira: Oh, desculpe. Eu tenho que atender essa ligação. Alô? Yuina? Sim, estou bem ocupado depois da escola pelos próximos dois dias, mas...
(Ele está sendo convidado para um encontro por uma garota...? Faz sentido que se fosse qualquer um, seria ele. Ele vive em seu próprio mundinho.)
É a última aula do dia, química com Sr. Saejima.
Saejima: ...e fazendo isso, esse experimento irá...
(Mas eu estou tão fora de mim, nada está entrando em minha cabeça. Isso me lembra, Ryoji ainda não está aqui. Ele está tomando o dia de folga?)
A porta range ao abrir.
Ryoji: E aí.
Saejima: Seu pequeno, entrando aqui como se você fosse o dono do lugar.
Ryoji: Foi mal!
Saejima: Pare de brincar e vá para seu assento!
Akira: Ryoji, você não acha que está forçando?
Yu: Acima disso, mais machucados. Você estava numa luta de novo? Você está todo cortado!
Ryoji: Eu recebi uma ligação de um amigo em meu caminho para cá. 10 caras vieram atrás de nós.
(10 caras?!)
Akira: Eu aposto que conseguiria lidar com todos eles... se eles fossem garotas...
Yu: Você soa como um pervertido quando fala assim.
Akira: Eu sei o que disse.
Ryoji toma seu lugar ao meu lado como se fosse o último lugar que ele queria estar.
Ryoji: Tão sonolento...
Saejima: Yo! Acorde!
Ryoji: Qual é! Pelo menos eu cheguei aqui. Isso é o que conta.
Saejima: Se você fizer mesmo um único erro durante esse experimento, ele poderia literalmente explodir em seu rosto. Então acorde e acompanhe o programa!
Yu: Não nos faça fazer um experimento tão perigoso!
Saejima: Oh? Você quer ir e recomeçar de volta no primeiro ano? Huh?
Yu: Uh, todo mundo! Vamos fazer nosso melhor!
Ryoji: Cara, fazer experimentos é um saco.
Akira: Oh, mesmo? Você se divertiria mais apenas encarando o quadro-negro o dia inteiro?
(Ninguém está preocupado com os machucados de Ryoji. Eu sei que ele sempre tem alguns machucados ou cortes em seu rosto, mas ainda assim...)
Sakura: Um, Ryoji...
Timidamente, eu tiro algumas bandagens de minha mochila...
-Vá Em Frente? {+TD}
{?}
-Recuar? {+AC}
Eu os estendo na direção dele. Ele olha para mim levemente em choque.
Sakura: Você está sangrando. Aqui...
Eu aponto para um lugar em meu rosto. Ryoji pega a bandagem de minha mão.
Ryoji: Obrigado.
Sakura: Sem problema.
(Graças a deus que ele pegou.)
Eu solto um suspiro enquanto puxo outra bandagem de minha mochila.
Sakura: Aqui está outra...
Ryoji: Estou bem.
Sakura: Mas sua testa está sangrando.
Ryoji: Você sabe tudo sobre meu rosto agora?
Sakura: Qual é, parece muito doloroso. Você pode dizer onde está? Talvez eu deva colocar em você?
Ryoji: Não seja—
*BATE*
Sakura: Huh?
Ryoji: Owww!
Saejima: Vocês dois estão dando nos meus nervos! Onde acham que estão?
Sr. Saejima levemente me bate na cabeça com um livro-texto.
Ryoji: O que há com apenas me bater forte assim?!
Saejima: Você é mais irritante.
Ryoji: Sexista!
Yu: Punição corporal!
Akira: Não seria a primeira vez que isso aconteceu nessa escola.
(Agora a sala de aula está num frenesi...)
Eu deslizo outra bandagem na mão de Ryoji, apenas em caso.
(Ele está sempre se metendo em lutas e parece assustador, mas eu sinto que Ryoji não é um cara mau. Mas ele é totalmente inalcançável...)
*ding-dong* *ding-dong*
Yu: Finalmente terminou!
Saejima: Ok, a aula terminou. Por favor, guardem todo o equipamento antes de saírem.
(Ufa... As aulas terminaram pelo dia. Meu grupo limpou enquanto fazíamos nosso experimento, então eu acho que podemos apenas—)
Bem quando eu vou me levantar, meu joelho enfraquece e eu perco meu equilíbrio.
(Mas o quê...)
Tudo na frente de meus olhos começa a balançar... Minhas pernas enfraquecem, e minha visão começa a estreitar...
???: Ei!
Tudo fica um borrão, e eu acho que vou cair... ...mas bem quando estou prestes a cair, eu sinto alguém me pegar.
(Eu sinto cheiro de... flores...?)
Enquanto eu seguro com força em sua camisa, minha consciência se afasta.
Sakura: Uhn...
(Huh? Onde eu estou?)
???: Oh... Você está acordada?
Sakura: Huh?
Eu viro minha cabeça na direção da voz e vejo um rosto lindo na frente de meus olhos.
Sakura: Ei!
Akira: Bom dia, Sakura. Você é tão adorável quando dorme! Eu tomei a liberdade de lhe dar um pequeno beijo de bom dia.
Sakura: ?!
Esse é o fim do segundo episódio. Até a próxima! :)

Comentários

Mais Vistas ♥