Bad Boys Do It Better: Ryoji (episódio 6)

Oi oi, pessoal! Crys-chan voltou com mais Bad Boys. Espero que gostem! :)

São dois dias depois da suspensão de Ryoji.
Sakura: De qualquer maneira... será legal ter um quintal legal.
(Dia após dia eu estive arrancando ervas-daninhas, mas elas apenas não parecem ir embora... Os garotos me disseram que Ryoji já foi suspenso várias vezes da escola.)
Sakura: Mas ainda assim... certamente é difícil carregar todas essas ferramentas para cá sozinha.
???: O canteiro de flores está uma bagunça novamente?
(Huh? Quem é aquele cara ali?)
???: Oh? Você é a garota na Sala 5, Sakura, certo?
Sakura: Eu sou! E, uh...
(Onde eu vi esse cara antes? Ele não é um professor. Eu não o vi na sala dos professores.)
Sakura: Oh! Você é o zelador?
Zelador: O quê?
Sakura: Desculpe. Eu estou errada?
Zelador: Não... Eu acho que você poderia dizer que esse é quem eu sou. Sakura, você está no dever de limpeza aqui?
Sakura: Sim. O mês inteiro.
Zelador: Mas, se eu me lembro corretamente, deveria haver dois de vocês.
Sakura: Bem... o outro cara está ocupado e não pode vir. A propósito, eu estava verificando o canteiro de flores, e... algo aconteceu?
Zelador: Bem, está numa forma bem irregular. Você não acha? Mas eu estou planejando crescer algumas flores aqui no futuro próximo.
Sakura: Isso é maravilhoso! Eu odiaria que um canteiro de flores tão grande assim fosse desperdiçado! Oh! Mas se você plantar quaisquer flores, precisa fazer uma placa que diz, “não pise nas flores”!
Zelador: Hahaha! Sim, os estudantes daqui são um pouco grosseiros, não são? De qualquer forma, Sakura, o que você gostaria de ver plantado aqui?
Sakura: Umm...
O zelador e eu encaramos o canteiro de flores enquanto nos agachamos.
(Seria realmente legal se houvesse algumas flores crescendo aqui. Mas eu não sei nada sobre flores, então...)
Sakura: Desculpe. Eu não sei nada sobre flores.
Ryoji: Ele escorregou quando eu estava tentando podar um pouco! Para adequadamente crescer flores e vegetais, você precisa podá-los.
Sakura: É isso!
Zelador: O quê?
Sakura: Eu me lembrei de algo bom! Senhor, você deixará que eu cuide do canteiro de flores?
Zelador: S-Senhor...
Sakura: Eu tenho que voltar à limpeza!
Zelador: Oh, claro... Boa sorte...
(Eu tentarei falar com Ryoji sobre o canteiro de flores! Ele sabe muito mais que eu. Tenho certeza que ele consegue descobrir um jeito de crescer umas bonitas! Estou certamente nervosa sobre pedir a Ryoji pela ajuda dele com o canteiro de flores. Eu me pergunto se ele ficará bem com isso.)
Sakura: Mas eu não tenho outra escolha... É hora de colocar minhas calças de garota grande!
Eu bato à sua porta.
Sakura: Ryoji! Você tem um minuto?
Ryoji: Huh?
Sakura: Oi!
Ryoji: O que você quer?
Sakura: Você está zangado?
Ryoji: Huh?
Sakura: Desculpe... Porque você parece que está de mau humor. Então, você sabe como a escola tem um canteiro de flores no quintal, certo? Bem, lembra-se daquela vez quando você afugentou aqueles terceiranistas...
Ryoji: É, aqueles aspirantes a caras durões.
Sakura: Bem, o zelador está tentando decidir o que ele pode plantar lá. Você sabe sobre flores, certo? Não me ajudará com o canteiro de flores?
Ryoji: O quê? Por que tem que ser eu?
Sakura: Porque você saberia que flores seriam boas de crescer lá! Eu não vi ninguém fazendo coisas como cuidar das flores no corredor como você faz.
Ryoji: Droga! Eu te disse para se esquecer daquilo, não disse?! De qualquer forma, seria um incômodo consertar aquele canteiro de flores. Sem chance.
Sakura: Essa é sua resposta final?
Ryoji: Se isso é tudo que você tem a dizer, tchau.
Sakura: Espere um minuto! Você não quer ver aquele canteiro de flores cheio de flores lindas?!
Ryoji: Não seja estúpida. Nada vai crescer num lugar daqueles.
Sakura: Huh?
Ryoji: Você viu o solo, não viu? É rochoso demais. Antes de fazer qualquer coisa, você tem que consertar o solo primeiro.
Sakura: Tirar as rochas do... Ei! Espere! Estou escrevendo isso! O solo...
Ryoji: Você tem que se livrar das ervas-daninhas, também. Antes de mesmo pensar em plantar, você precisa considerar o solo.
Sakura: Eu vejo. Isso faz sentido. Eu estive as arrancando o tempo inteiro que estive encarregada lá, mas elas continuam voltando. Você é ótimo! Isso nunca teria ocorrido para mim.
Por apenas um segundo, seu rosto torce em algo como arrependimento—como se ele quisesse ter ficado de boca fechada.
Ryoji: Bem de qualquer forma, boa sorte com as flores. Tchau!
Sakura: Ei! Espere!
Ele bate sua porta em meu rosto.
Sakura: Aww...!
(Eu sabia. Nunca é fácil com ele... Mas eu não vou deixar uma única rejeição me desencorajar agora!)
Alguns dias depois.
Yu: Estou de volta!
Ryoji: Yo!
Yu: Aw, cara! Deve ser legal. Eu queria poder cabular a escola, também!
Ryoji: Com inveja? Por que você não tenta ser suspenso? Dando um soco no vice-diretor deve funcionar.
(Que sugestão ridícula!)
Sakura: Ryoji! Aqui! Essas são as notas da aula de hoje!
Eu o entrego meu caderno. Ele dá uma olhada duvidosa.
Ryoji: Eu não preciso disso.
Sakura: Não seja assim. Realmente vai te ajudar para quando o teste chegar. Eu as escrevi muito simples, num esboço direto.
Yu: Oh, veja isso! Se Ryoji não as quer, dá aqui!
Sakura: Ei!
(Aww... Yu roubou meu caderno...)
Akira: Eu quero ver, também! De qualquer forma, como você só está compartilhando com Ryoji?
Sakura: Bem...
(Eu não posso dizer como eu quero que ele ajude com o canteiro de flores...)
Sakura: Um... Estou apenas tentando ser uma boa vizinha. Sabe?
Yu: Aw, droga! Da próxima vez que mudarmos de lugares, eu vou sentar ao lado de Sakura!
Sakura: De qualquer forma, é por isso que eu...
Ryoji: *Zzz...*
(Ele está dormindo!)
Alguns dias depois daquilo...
Sakura: Ryoji! Eu te trouxe uma lembrança!
Ryoji: Uma lembrança?
Sakura: Ta-da! Eu te trouxe um daqueles especiais bolinhos de arroz que eles só fazem 10 num dia!
Yu: Uau! Eu quero isso!
Akira: Eu penso que você só pegou um para Ryoji novamente?
Sakura: Sim. Eu estava pensando que talvez ele estava sentindo falta das tardes na escola.
Ryoji: ... Não quero.
Keiichiro: Qual é! Seja legal!
Ryoji: Cale-se! Eu não serei seduzido por presentes!
Yu: Seduzido?
Sakura: Não é nada!
(Aww... Ele viu através de minhas tentativas de suborno... Nada está funcionando... O que eu posso fazer?)
É depois da aula, e eu estou arrancando ervas-daninhas do canteiro de flores sozinha.
(Estou bem fazendo essas coisas por mim mesma, mas quero conseguir a permissão de Ryoji antes de plantar qualquer coisa.)
Sakura: Mas ele é impossível...
Keiichiro: Você está falando sobre Ryukai?
Sakura: Mas o quê?! Há quanto tempo você dois estavam aí?!
Yu: Sakura, por que você está arrancando todas essas ervas-daninhas?
Sakura: Há um canteiro de flores tão legal aqui. Eu estava pensando que pena seria desperdiçá-lo. Ei... vocês dois são amigos de Ryoji, certo?
Yu: Bem, nós vivemos no mesmo dormitório.
Sakura: Na verdade, eu estava esperando que ele me ajudasse... Não importa quantas vezes eu peça, ele continua dizendo não.
Keiichiro: Ah... Então é sobre isso que você esteve com Ryoji.
Yu: É como ele disse, ele não pode ser convencido por presentes.
Keiichiro: Ele é o maior enigma. O que dizem na internet? Tsundere?
(Eu nunca achei que chegaria o dia quando Keiichiro diria a palavra “tsundere”...)
Sakura: Sim... Então o que eu posso fazer?
Keiichiro: Se você quer que ele faça qualquer coisa, você tem que ameaçá-lo.
Sakura: Ameaçá-lo?!
Keiichiro: É o único jeito.
Sakura: Eu não posso fazer...
(Sem chance! Eu nunca poderia fazer isso!)
Sakura: Qual é, Ryoji! Estou te implorando! Apenas me ouça!
Ryoji: Todo dia é a mesma maldita coisa! Eu já te disse, NÃO!
Sakura: Por favor! Eu peço do fundo do meu coração! Você é o único que pode ajudar!
Ryoji: Eu te disse, não sei de nada.
Sakura: Espere!
Bem quando ele está prestes a fechar sua porta com força, eu agarro a maçaneta e o paro.
Sakura: Com sua ajuda, eu apenas sei que nós poderíamos fazer...
Ryoji: Mesmo se conseguirmos fazer flores crescerem, algum babaca apenas pisaria nelas!
Sakura: É por isso que faremos uma placa que diz, “Não pise aqui, por favor”! Além disso, se você não me ajudar...
Keiichiro: Se você quer que ele faça qualquer coisa, você tem que ameaçá-lo.
As palavras de Keiichiro sussurram dentro de minha cabeça.
(Eu não queria ir assim tão longe, mas não tenho escolha!)
Sakura: Eu... Eu direi a todo mundo na escola sobre como você gosta de flores!
Ryoji: O QUÊ?!
Sakura: Yikes!
(Agora eu estou assustada! Meu plano acabou de se virar contra mim?!)
Eu fecho meus olhos com força. Eu me sinto sendo arrastada por meus braços. Com toda a sua força, ele me puxa em seu quarto e empurra minhas costas contra a parede.
(Ele vai me matar...?)
Ryoji: Você realmente tem alguma coragem, não é?
Sakura: Eu sinto tanto! Mas você é o único que pode ajudar!
Ryoji: ...
(Eu sabia. Não adianta. Eu fui longe demais?)
Ryoji: Tudo bem...
Sakura: Eu estou falando sério! Eu realmente, realmente, sinto— Huh? O que você...?
Ryoji: Eu farei, certo! Droga. Da próxima vez pense numa maneira mais legal de perguntar! Caramba...
Sakura: Mas eu... Ugh...
Ryoji: Heh... Haha! Você foi capaz de me assustar para te ajudar, afinal. Você é uma garota daquelas!
Sakura: Você está rindo...
Ryoji: Huh?
Sakura: N-Nada!
(Ele acabou de dizer que ajudaria? Estou sonhando?!)
Ryoji: Bem, apesar de eu querer ajudar, ainda estou suspenso da escola, sabe? Eu não posso voltar lá agora. Que tal depois da minha suspensão?
Sakura: Você está certo...
(Não tem como ele apenas andar no campus durante sua suspensão...)
Sakura: Oh, eu sei! Vamos ir de fininho para o quintal à noite.
Ryoji: Você está falando sério?!
Sakura: Quanto mais cedo, melhor. Já que o dia não é bom, nós podemos apenas ir à noite, certo? Depois que você decidir quais flores deveriam ser plantadas, eu mudarei o solo durante o dia!
Ryoji: ... Garota... você realmente tem coragem, não é?
(Oh! Ele está rindo novamente...)
É bem como daquela vez que ele me salvou. Eu deveria me sentir feliz, mas parece que há um nó em meu peito...
Sakura: Vamos! Apresse-se! Apresse-se!
Ryoji: Solte! Eu disse que não vou fugir!
Sakura: Mas nós temos que entrar de fininho rápido antes que alguém perceba!
Ryoji: Eu assumi que não ser visto era uma parte de entrar de fininho.
Sakura: É claro que o portão está fechado... Nós temos que escalar sobre a cerca.
Ryoji: E-Ei!
Eu agarro a cerca e começo a escalar. Ryoji repentinamente para de se mover.
Sakura: O que está errado?
Ryoji: O que você quer dizer com “o que está errado”? Eu irei primeiro! Você me segue!
Sakura: Huh?
Eu paro em descrença enquanto observo Ryoji escalar a cerca como se não fosse nada.
Ryoji: Ei! Eu não estou olhando, então escale para cá!
Sakura: Huh? Você não está olhando? ...Oh!
(Eu esqueci que estou usando uma saia!)
Sakura: V-Você viu...?!
Ryoji: Sua desastrada... Ugh... Eu disse que não estava olhando, ok! Pare de falar estupidez! Vamos! Se apresse! Nós temos que ir!
Sakura: Espere por mim!
Com a ajuda de Ryoji, eu sou capaz de alguma forma atravessar a cerca.
Ryoji: Oh, sim. Essa escola é meio que um estabelecimento privado. Eu tenho certeza que há câmeras de segurança em algum lugar.
Sakura: O quê?!
(Oh, não! E se nós formos pegos por invasão?!)
Sakura: Mas eu tenho certeza que se um estudante for pego, eles o deixariam explicar.
Ryoji: Sua pateta. Eles apenas pensarão que você está mentindo.
Sakura: Huh? Mentindo?
Ryoji: Eh, sem chance que essa escola de merda tem câmeras de segurança, de qualquer forma.
Sakura: Não me assuste assim, então!
Ryoji: Isso é retorno por me ameaçar antes. Além disso, não seria legal ser pega na câmera? Você conseguiria umas boas férias da escola.
Sakura: Isso seria um grande problema! Cara, está completamente escuro. Nós deveríamos ter trazido uma lanterna.
Ryoji: A lua está aparecendo, então isso será bom o suficiente. Oh, cara. Veja isso. Está uma bagunça.
Sakura: É. Eu tentei tirar todas as ervas-daninhas... Ei! Você deveria estar aqui me ajudando, sabe!
Ryoji: Eu não consigo aguentar fazer essa merda entediante, de qualquer jeito. De qualquer forma... a primeira coisa a mudar é o solo.
(Ele está me ajudando com o canteiro de flores, entretanto... é 80% em parte devido à eu o ameaçando...)
Ryoji: Depois disso, você precisa encontrar um lugar por aqui com muita sombra.
Sakura: Oh sim, eu estava me perguntando... ...falar com flores as ajuda a florescer, não é? Você fala com suas plantas, não é?
Ryoji: O quê? Dá o fora! Você acha que alguém como eu faria com as plantas dele toda manhã? Você é louca...
(Tem que falar com elas toda manhã, então...)
Alguns dias depois...
Sakura: Nós limpamos um monte.
Ryoji: Bem, nós estivemos entrando de fininho aqui toda noite para trabalhar nisso. Ei... Você realmente foi capaz de mudar o solo sozinha?
Sakura: Sim. Eu fiz durante meu intervalo da tarde e depois das aulas. Felizmente, o zelador estava lá para ajudar, também.
Ryoji: O zelador?
Sakura: Sim. Eu acho que ele é um zelador. Você o conhece? Ele usa uma camisa polo vermelha e é bem bonito para um cara mais velho.
Ryoji: Usa uma camisa polo vermelha... É bonito... Ei, você quer dizer...
Quando eu me viro para olhar Ryoji, meu pé prende na mangueira, e eu começo a tropeçar.
Sakura: Eek!
Ryoji: Cuidado!
Bem quando eu estou prestes a cair em meu rosto, eu graciosamente aterrisso nos braços de Ryoji.
Ryoji: ...
Sakura: !
Ryoji: Você...
Sakura: D-D-Desculpe!
Embora ele rapidamente me solta, um ar desconfortável agora nos cerca.
(Eu tenho que dizer alguma coisa!)
A: “Obrigada.” {+AC, +TD}
Sakura: Um, obrigada...
Ryoji: Claro... De qualquer forma, tenha cuidado. Você seria uma idiota para cair por aqui.
Sakura: Uma idiota...
(Meu coração está correndo novamente. Eu me pergunto se o dele está, também. Mas porque está escuro, eu não consigo ver seu rosto...)
B: “Desculpe.”
{?}
C: “Talvez nós devêssemos ir para casa.”
{?}
Ryoji: Ufa... De qualquer jeito, eu não acho que teríamos chegado assim tão longe sem nós dois trabalhando juntos.
Sakura: O zelador está ansioso para ver flores aqui, também. Oh, é mesmo! Ele me deu algumas sementes!
Eu mostro a Ryoji as sementes dadas a mim pelo zelador. Ele dá um olhar confuso.
Ryoji: Esses não são pepinos?
Sakura: O quê! Pepinos?!
Ryoji: Eles não são flores.
Sakura: Você tem certeza?! Pepinos?! Bem, o canteiro de flores é grande o suficiente. E se nós fizermos metade dele um jardim de cozinha?!
Ryoji: Não funcionaria. Se quiser fazer isso, consiga a permissão de Natsuo e tente no dormitório.
Sakura: Oh... Ok...
(Mas, ele me deu essas sementes... Parecia que ele realmente estava ansioso de plantá-las.)
Sakura: Oh, sim. Eu peguei emprestado um livro ilustrado em plantas da biblioteca hoje.
Apressadamente, eu abro o livro para mostrar a Ryoji.
Sakura: Veja isso. O que você acha?
Ryoji: Qual delas?
(Eek! Ele está tão perto de mim!)
Sakura: Es-Esta aqui!
Nervosa pelo quão perto ele está parado ao meu lado, eu erraticamente aponto para uma imagem...
A: Apontar para a imagem do canto superior direito.
{?}
B: Apontar para a imagem do meio. {+AC, +TD}
Ryoji: Oh, essa roxa. Certamente é fofa... Você... Você não sabe que essa é uma batata?
Sakura: O quê?!
Ryoji: Você está mesmo levando isso a sério?
Sakura: ...
Ryoji: O quê?
Sakura: Você é bom em acompanhar piadas.
Ryoji: Você estava brincando?
(Tendo seu rosto tão perto realmente me deixou nervosa e me fez apontar para a imagem errada.)
C: Apontar para a imagem do canto inferior esquerdo.
{?}
Na manhã seguinte...
Sakura: Bom dia!
Natsuo: Oh, Sakura! Bom dia!
Sakura: Eu posso te ajudar com qualquer coisa, Nana?
Natsuo: Claro. Você poderia arrumar esses pratos?
Sakura: Pode apostar.
(Eu estava acordada bem tarde na noite passada conversando com Ryoji sobre quais flores deveríamos plantar. O zelador foi legal o bastante para me dar essas sementes de pepino, então eu espero que possa as crescer.
Sakura: Nana! Tudo feito!
Natsuo: ...
Sakura: Nana?
(Ele está me dando um olhar estranho como se soubesse de algo...)
Natsuo: Você está alegre... Alguma coisa boa aconteceu recentemente?
(Eu acho que posso considerar ser capaz de falar sobre flores com Ryoji bom... Eu vi um lado completamente diferente dele, e tem sido bem divertido.)
Natsuo: Agora que eu penso nisso, parece que você esteve saindo toda noite ultimamente.
Sakura: Huh?
(Ele sabe!)
Natsuo: É perigoso lá fora à noite. Você tem que ser cuidadosa, ok?
Sakura: Sim... Desculpe.
(Graças a deus... Ele não está levando meu jantar embora...)
Natsuo: Sabe, Ryo não esteve em seu quarto à noite também. Ele...
Sakura: ?!
Natsuo: Sakura, você não saberia para onde aquele garoto tem ido, saberia?
N-N-Não! De jeito nenhum!
Natsuo: Oh? Mas Nana está tão preocupado com ele. Mas, parece que você e ele estão se divertido muito em cada noite. Huh, Sakura? Aww, ser jovem! Eu queria puder voltar ao colégio e estar apaixonado novamente!
Sakura: A-Apaixonado! Não é assim entre nós mesmo!
Natsuo: Huh? Eu apenas disse que queria estar apaixonado. Certo?
Sakura: !
(Ele me enganou?! Ou só está me provocando? De qualquer forma, por que o rosto de Ryoji brilhou em minha mente quando eu ouvi a palavra “apaixonado”?)
Um monte de dias passa desde então...
Sakura: Pronto! O solo foi completamente mudado!
(Porque é escuro demais para ver à noite, eu tive que fazer isso sozinha durante o dia. Mas, felizmente, está tudo feito agora! E até parece que Ryoji escolheu o que plantar.)
Zelador: Oh? Você terminou de substituir o solo?
Sakura: Olá! Obrigada por me ajudar nesses últimos dias.
Zelador: Eu estava planejando ajudar hoje também, mas acho que estou atrasado demais. De qualquer forma, você fez um bom trabalho tomando conta desse grande canteiro de flores sozinha.
Sakura: Na verdade, não foi apenas eu. Ryoji me disse muito sobre o que eu deveria fazer.
Zelador: Ryoji? Você não quer dizer...
Sakura: Sim. O estudante que foi suspenso alguns dias atrás. Ele está sempre se metendo em lutas, sendo espancado, ele é um pouco assustador e malvado, mas... ...ele é realmente bom com flores. Na verdade, ele é um bom rapaz.
Zelador: ...
Sakura: É por isso que eu queria conseguir a ajuda dele.
Zelador: Eu vejo...
Saejima: Finalmente, eu te encontrei, Komiyama.
Sakura: Huh? Sr. Saejima?
Saejima: Oh, você está aqui com o diretor também, Sakura? Komiyama, você esteve aqui o tempo inteiro? Nós estivemos procurando por você.
Zelador: Oh, desculpe sobre isso. Eu acho que é hora da reunião de funcionários.
Sakura: ...
(O que ele disse?!)
Eu dou outra olhada no zelador.
(Você realmente não é o zelador...?! Eu pensei tê-lo visto antes... Ah! A página principal da escola!)
Diretor: Estou feliz que fui capaz de falar com você, Sakura.
Saejima: Você sabe sobre Sakura? Você estava ausente quando ela se transferiu, então eu pensei que você ainda iria conhecê-la.
Sakura: Eu, uh...
(Oh meu deus! Eu chamei o diretor de “Senhor”! Eu não posso fazer isso!)
Eu me sinto atingida por pânico. O diretor se vira para mim com um sorriso gentil e então se dirige para dentro da escola.
Esse é o fim do quarto episódio. Até a próxima! :)

Comentários

Mais Vistas ♥